As Violetas de Março - Sarah Jio




Sinopse:

Emily Taylor é uma mulher jovem e escritora de sucesso, mas não gosta muito de seu próprio livro. Também tem um casamento que parece ideal, no entanto ele acabará em divórcio. Sentindo que sua vida perdeu o propósito, Emily decide fazer as malas e passar um tempo em Bainbridge — a ilha onde morou quando menina — para tentar se reorganizar.

Enquanto busca esquecer o ex-marido e, ao mesmo tempo, arrumar material para um novo — e mais verdadeiro — livro, um antigo colega de escola e o namorado proibido da adolescência tornam-se seus companheiros frequentes. Entretanto, o melhor parceiro de Emily será um diário da década de 1940, encontrado no fundo de uma gaveta.

Com o diário em mãos, Emily sentirá o estranhamento e a comoção causados pela leitura de uma biografia misteriosa que envolve antigos habitantes da ilha e que tem muito a ver com sua própria história.

Assim como as violetas que desabrocham fora de estação para mostrar que tudo é possível, a vida de Emily Taylor poderá tomar um rumo improvável e cheio de possibilidades.


Minha Opinião:

Um livro lindo!

As Violetas de Março é o livro de estreia de Sarah Jio e também minha primeira leitura de alguma obra da autora que mesmo sendo meu único - ainda - contato com um texto dela, já me conquistou completamente e me fez desejar ler outros livros dela.

Emily Taylor, a protagonista desse livro, é uma escritora que fez muito sucesso anos atrás com seu primeiro livro e desde então não conseguiu lançar mais nada, por isso, se sente muito frustrada e além disso, acabou de se divorciar do ex-marido que a trocou por outra, então, enquanto passa por esse momento difícil sua melhor amiga a sugere que faça uma viagem para espairecer, tentar esquecer e quem sabe, conseguir escrever um livro novo. Então, Emily viaja para Bainbridge Island, uma ilha na qual sua tia mora e onde ela passou muitos momentos felizes quando era criança e ia passar as férias lá.

Depois de se instalar na velha casa de sua tia e matar as saudades do lugar, Emily acaba descobrindo um diário antigo da década de 40 esquecido dentro de uma gaveta no quarto em que está instalada e a partir daí ela descobrirá que muito do que ela acreditava ser verdade sobre o passado de sua família na verdade não é. E restará a ela a missão pessoal de "desenterrar" os segredos da família e tentar dar um fechamento para a história da pessoa que escreveu o diário e que ficou sem conclusão e sem respostas.

Eu adorei o livro, fiquei todo o tempo tentando, junto com a Emily, descobrir a verdade e todo o mistério acerca das suas origens, das vidas dos seus antepassados, e esses segredos me fizeram querer continuar a ler até o final para saber o que realmente aconteceu. Não posso comentar sobre que ligação a personagem que protagoniza o grande mistério que a Emily está tentando resolver tem com ela pois seria um grande spoiler, mas posso dizer que a Esther, a personagem citada, tem um papel importantíssimo na história e que o que a Emily descobrir vai abalar não só sua vida, mas como as de outras pessoas, mas vai encerrar uma história antiga e que nessa busca pela verdade a Emily irá descobrir o seu próprio caminho para a felicidade e é muito emocionante acompanhar essa jornada.

Eu me vi torcendo pela felicidade da Emily, ansiosa para o mistério ser revelado e me emocionando com as lindas cenas que recheiam o livro. Os personagens são admiravelmente fortes e a abordagem, a trama e a escrita da Sarah são de uma delicadeza e beleza ímpares. Muito tocante. São de mais livros assim que o mundo precisa.
Tomara que a Novo Conceito lance por aqui mais livros dela em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela