O Despertar da Meia-Noite - Lara Adrian




Sinopse:

Com uma adaga na mão e a vingança na mente, a bela Elise Chase percorre as ruas de Boston em busca de vingança contra os Renegados que lhe arrebataram tudo o que amava. Fazendo uso de um extraordinário dom psíquico, ela localiza as presas, consciente de que o poder que possui pode destruí-la. Tem de aprender a dominar o seu dom, e para isso pode apenas pedir ajuda a um homem: Tegan, o mais letal dos guerreiros da Raça.
Tegan, que não é alheio à perda, conhece a dor de Elise. Sabe o que é a fúria, mas quando mata os inimigos só há gelo nas suas veias. É perfeito no seu autodomínio até que Elise lhe pede ajuda para a sua guerra pessoal. Forja-se entre eles uma aliança - um vínculo que os unirá pelo sangue - e os mergulhará numa tempestade de perigo, de desejo e das mais sombrias paixões do coração.


Minha Opinião:

O Despertar da Meia-Noite é o terceiro livro da série Midnight Breed escrita por Lara Adrian e que em cada volume narra o desenrolar da guerra entre os Guerreiros da Raça contra os Renegados, vampiros que sucumbiram ao desejo descontrolado por sangue, e também conta como cada Guerreiro encontra seu amor, nesse terceiro livro, o protagonista é Tegan, o lutador mais letal da Ordem e um dos mais antigos que descobre em Elise Chase uma mulher que mudará a sua vida.

Tegan é frio, antissocial, indiferente, inacessível e muito perigoso, mas talvez seja toda essa aura de mistério que o torne tão fascinante; ele prefere se manter afastado de tudo e de todos pois já sofreu muito no passado e achou mais fácil e mais seguro criar essa espécie de "armadura" emocional como um tipo de autodefesa e autoproteção já que ele acreditava que não valia o esforço sofrer e se importar com nada nem ninguém mais, só viver para a guerra e vingança. Até que ele conhece Elise e tudo muda mesmo, a princípio, contra a sua vontade, a atração e o fascínio que ele sente por ela é maior do que suas tentativas de se afastar e enquanto ele se vê cada vez mais enredado por sentimentos que ele acreditava não ser mais capaz de sentir, ainda tem que lutar na guerra que a cada dia esquenta mais e se torna mais mortífera.

Elise é quase o oposto de Tegan; criada por uma família aristocrata e depois protegida pelos privilégios do falecido marido, viveu uma grande parte da sua vida dentro de uma "gaiola de ouro", protegida dos males do mundo e da guerra, como a maior parte dos que vivem em Refúgios Secretos - comunidades para vampiros civis, suas Companheiras de Raça e suas famílias - sempre acreditou que os Guerreiros da Ordem fossem um bando de valentões selvagens e depois que a guerra leva quem ela mais ama, ela parte para uma cruzada de vingança que a leva até o meio da guerra e a conhecer Tegan e descobrir que cometeu muitos enganos, e que o amor pode surgir quando e da forma que menos se espera.

Eu gostei da forma que o romance foi abordado, algo que foi meio que aos poucos acontecendo e que os dois relutaram muito, principalmente o Tegan, pois os dois já tinham cada um o seu passado e nada mais natural do que eles irem com cautela e ter medo de se machucar novamente, afinal, quem também não teria na situação deles?
Apesar da Elise não ser o meu arquétipo de mocinha favorito (não gosto de personagens muito delicadas/frágeis e dependentes), ela evoluiu muito desde sua primeira aparição em O Beijo Escarlate, o livro anterior, percebe-se que ela amadureceu mais emocionalmente e que o sofrimento fez com que ela se tornasse mais forte, mais preparada para encarar as coisas ruins que acontecem na vida e a tornou mais humilde e menos preconceituosa (pois querendo ou não admitir, mas ela admite durante o livro para si mesma, ela era, pelo menos um pouco). E esse "crescimento", mesmo cercado por vários erros, o fato de ela estar se esforçando para se tornar alguém melhor, fez com que ela ganhasse alguns pontos comigo em vários momentos.
Já do Tegan, não tenho do que reclamar rsrs, ele, o Chase "Harvard" e o Lucan são os meus personagens favoritos até agora e apesar de talvez querer um par melhor para ele, não desgosto totalmente da Elise e acho muito interessante as grandes diferenças entre eles, acho que têm uma boa química, rs.
A parte da guerra é uma das melhores partes do livro e de tirar o fôlego!

Adoro esse livro, é o meu preferido até agora seguido logo após pelo do Lucan, o primeiro, e meu único porém é com a suavização de palavras mais pesadas que são uma das características dos personagens pela qual a editora optou para ele e a série, acho muito estranho ler o Tegan ou um dos outros guerreiros falando "Céus" ou "Droga", isso me incomodou um pouco, mas fora isso a trama é fantástica e vai mudando com acontecimentos surpreendentes a cada página e a cada livro. Adoro MB e sempre recomendo!
Espero poder ler e resenhar o próximo livro da série logo.

Você pode ler as resenhas dos outros livros da série, clicando aqui.


Um comentário:

  1. Li esta série até, acho o sétimo livro, gostei bastante, apesar de achá-lo uma copia total da Irmandade. Gostei da resenha, bem construída.

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela