A Magia do Oriente - Barbara Cartland




Sinopse:

Bela, viúva e financeiramente desamparada, Lydia vê como salvação de sua vida o emprego de dama de companhia de uma família que acaba de se mudar para o Egito. Mas o encontro com Gerald Carlton faz com que ela comece a ver de novo as cores do amor... apesar de a razão lhe dizer para não embarcar nessa emoção!


Minha Opinião:

A Magia do Oriente é a terceira e última história contida no livro Os Diamantes de Barbara Cartland, sobre o qual já comentei nas minhas outras duas resenhas sobre as outras duas histórias dessa edição, Anjo Travesso e Príncipe Rebelde.


Considero A Magia do Oriente a história mais madura e com a narrativa mais adulta, por assim dizer, das três histórias. Os personagens principais, Lydia Bryant e Gerald Carlton, são muito mais maduros, mais vividos e já tiveram sua cota de dissabores, sofrimentos e desilusões na vida, por isso, o romance dos dois começa de uma forma mais devagar, cautelosa e até hesitante; a história de amor é mais prudente e muito mais realista; nada de mocinhas sonhadoras e deslumbradas aqui, (não que a Lydia não sonhe de vez em quando, ela até volta a sonhar, mas também continua com os pés bem plantados no chão e não se deixa levar pelos devaneios), mas uma protagonista inteligente, realista sem ser pessimista ou amarga, pelo contrário, uma mulher que tem esperanças e sonhos de um futuro melhor e que está reaprendendo a viver e ser feliz, porém, de maneira sábia e sem se deixar ser humilhada e pisada novamente nem cometendo os mesmos erros de antes, pois a vida é a melhor e também a pior professora que alguém poderia ter.

O livro é ótimo, as outras duas histórias são lindas, super românticas e têm uma certa atmosfera de contos de fadas, mas A Magia do Oriente não tem esses adjetivos, até estranhei um pouco quando li da primeira vez, essa diferença no estilo de narrativa, entre as duas primeiras mocinhas e ela, pois são bem diferentes. Nesse livro quase não existem cenas de amor entre os protagonistas, pois como eu disse antes, o romance dos dois é conflituoso e o amor nasce até contra a vontade dos dois, em meio a muita relutância, mas é um sentimento muito forte e ousaria a até mesmo dizer que os dois são almas gêmeas, portanto, mesmo com pouquíssimos momentos de expressão do amor entre o casal, eu acho a história incrivelmente romântica, e creio que isso poucos autores conseguem fazer, e Barbara Cartland certamente é uma delas, é de fato, uma história muito especial.

Quem gosta de históricos romântiquinhos, cheios de açúcar, com certeza vai adorar esse livro e suas três histórias.

2 comentários:

  1. Rafinha amo suas dicas de leitura nos livros Banca, muitos eu leio, depois de ver sua resenha, obrigada pela dica, gostei de saber que a personagem e mais adulta, sem muito desvaneio.

    Le Pimenta
    http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Acredita que nunca esbarrei com uma mocinha tão bem resolvida da Barbara?
    Sempre são as jovens inocentes que se encantam com os lindos mocinhos. Adooooro.
    Mas fiquei bem curiosa sobre esta história, vou correr atrás. O nome do livro é bonito. =)

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela