Juliette Society - Sasha Grey




Sinopse:

Se eu te contasse que existe um clube secreto, cujos membros pertencem à classe mais poderosa da sociedade – banqueiros, milionários, magnatas da mídia, CEO’s, advogados, autoridades, traficantes de armas, militares condecorados, políticos, oficiais do governo e até mesmo o alto clero da Igreja Católica –, você acreditaria? Este clube se reúne sem regularidade, em um local secreto. Às vezes em locais distantes e às vezes escondidos. Mas jamais duas vezes no mesmo lugar. Normalmente, nem mesmo duas vezes no mesmo fuso horário. E esses encontros, essas pessoas... não vamos enrolar, vamos chamá-las do que são, os Mestres do Universo. Ou o Braço Executivo do Sistema Solar. Então, essas pessoas, os Executivos, usam os encontros como uma válvula de escape do cansativo e estressante negócio de estragar ainda mais o mundo e criar novas maneiras sádicas e diabólicas de torturar, escravizar e empobrecer a população. E o que eles fazem em seu tempo livre, quando querem relaxar? Deveria ser óbvio. Eles fazem sexo.


Minha Opinião:

Juliette Society, foi escrito pela Sasha Grey, uma famosa ex-atriz pornô que após se aposentar se dedicou a escrever este livro, sua primeira experiência na literatura e que causou uma grande polêmica no exterior, sendo muito comentado na época de seu lançamento.

Catherine é a protagonista do livro, uma estudante de cinema que mora com o namorado com quem vive uma relação bem morna - apesar deles ainda se amarem - e que tem sonhos e desejos com um professor do curso, nessa aula ela conhece a colega de classe, Anna, que acaba se tornando sua melhor amiga e lhe abrindo portas para um mundo de clubes sexuais, festas e eventos que levam Catherine a mergulhar fundo num mundo que ela não poderia imaginar que existia e que irá libertar todas as suas fantasias mais primitivas. Ou será que todo o controle que ela acha que tem é pura ilusão?

Vou ser bem sincera com vocês, (como sempre sou, aliás), essa foi a primeira vez que não consegui tirar praticamente nada de proveito de uma leitura, e veja bem, não sou uma leitora exigente, um livro não precisa de muito pra me agradar pelo menos um pouquinho, pelo menos em algum aspecto, para comprovar isso basta olhar na minha estante de lidos do Skoob, mas esse livro... nossa, foi muito difícil de terminar. Eu tinha começado a ler faz um tempão atrás, depois parei, passei outro tempão sem vontade nenhuma de retomar a leitura e a bem da verdade só retomei e terminei porque não gosto de deixar leituras inacabadas, me dá aflição e também porque eu recebi o ebook da editora, então compromisso é compromisso.

Então, quando eu retomei resolvi ler tudo de uma vez e acabar logo com isso. Mas devo dizer, o livro é basicamente sexo. Seja Catherine sonhando, pensando, fazendo, ou discorrendo em monólogos pseudo filosóficos sobre o tema. As duas únicas coisas que poderiam tornar o livro minimamente interessante são as inúmeras referências que a personagem faz sobre cinema, filmes e diretores famosos - mas até isso chega a um ponto durante a leitura em que já se torna chato e forçado, parece até que a autora está querendo provar que a personagem tem um Q.I. elevado e que não pensa só em sexo - e o pequeno e rápido suspense e revelação de um pequeno mistério com direito a uma cena de tensão que acontece no final do livro (mas é bem no final MESMO), mas que também não é nada "Wow! Fiquei de queixo caído!". Fora que a sinopse também engana demais.
Não é um romance erótico, um romance erótico pelo menos tem uma trama e uma história de amor que justifique os trechos mais quentes, mas esse livro não tem nada disso, existe uma grande diferença entre erotismo e pornografia e esse livro certamente se enquadra na segunda opção. Realmente detestei, sou romântica e uma leitora que presa por uma boa trama e que seja pelo menos convincente senão bem elaborada, então não recomendo esse livro se você também gosta de uma boa história. Mas se quiser se arriscar vá em frente, os gostos das pessoas são diferentes. E usando aquele velho e sábio ditado popular: "Se todo mundo gostasse do verde, o que seria do amarelo?"

Um comentário:

  1. oi Rafa, já tem um tempo que estou querendo/não querendo ler esse livro, mas pela sua resenha acho que também não vou gostar. Pelo que já percebi, quando o assunto são eróticos, nosso gosto é bem parecido. Eu curto esse tipo de livro, mas tem que ter história. Sexo por sexo não me agrada. Talvez um dia eu leia o livro e veja qual vai ser minha opinião, mas no momento acho que não vai rolar, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela