Aposta Indecente - Matilda Wright




Sinopse:

Paris, 1854. Um dos homens mais ricos da França, o marquês de Villeclaire tem uma vida luxuosa e despreocupada, onde não falta nada que o dinheiro e a sua posição social possam pagar. Mulheres, jogo, festas, caçadas, palácios… Mas uma aposta faz com que os destinos de Villeclaire e Catherine Duvernois, uma jovem e misteriosa viúva, se cruzem, numa fase em que uma nuvem negra assombra os dias do belo marquês, prestes a casar, contra sua vontade, com Blanche de Belfort. A vida de Louis de Villaclaire desmorona-se… Quem é Catherine Duvernois? E Blanche de Belfort? Alguém está mentindo. Mas quem? Por quê? A resposta mudará para sempre o futuro destas três personagens. Um romance arrebatador, que se desenrola entre os sofisticados salões da aristocracia parisiense e as deslumbrantes paisagens do vale do Loire, levando os leitores numa viagem inesquecível por cenários de sonho, durante o reinado do Imperador Napoleão III.


Minha Opinião:

Aposta Indecente, romance histórico escrito por Matilda Wright, aborda de forma bem fiel a aristocracia do século XIX na França e seus costumes, mas quanto a parte romântica, não foi bem o que eu esperava...

Louis, o marquês de Villeclaire, é um boêmio, que em companhia de seus amigos, adora a vida de farras, festas constantes, bailes, amantes e visitas aos prostíbulos de Paris, mas um belo dia tudo começa a mudar quando recebe a notícia da morte de um homem que estava lhe devendo muito dinheiro por causa de uma aposta e ele vai cobrar a dívida dos familiares do homem que restaram e conhece Catherine Duvernois, a jovem viúva que foi deixada na miséria e não pode pagar a dívida. Louis se vê fascinado por Catherine e após saber sua história, na qual ele não acredita que ela alega ser quem é, se enfurece e usa isso como desculpa para realizar as suas fantasias com ela planejando torná-la sua amante. Porém isso não se mostrará tão fácil de realizar quanto ele pensa - ela não chega a se tornar efetivamente sua amante - devido a vários problemas surgirem que separam o casal, como a desconfiança e o desprezo de Louis por acreditá-la uma farsante interesseira e a chegada de uma caça-dotes e sua mãe que farão de tudo para conseguir pôr as mãos na fortuna do marquês através de um casamento forçado. Raiva, decepção, tristeza, ambição e cobiça conseguirão evitar que eles fiquem juntos e descubram que o que sentem é mais forte do que só desejo?

Como disse no começo da resenha, eu esperava bem mais desse livro. Na verdade, eu esperava que fosse um romance - ou melhor, que tivesse foco na história do casal - mas o romance propriamente dito fica bem em segundo plano nesse livro; o casal, depois que se conhece, passa grande do livro afastado, e só voltam a se ver quase perto do final, a pouquíssima interação entre eles faz com que seja bem difícil de acreditar nesse amor profundo que eles professam e no final feliz deles: como eles podem se dizer apaixonados se ficaram tão pouco tempo juntos? Não soa como amor verdadeiro e isso não convence quem lê. Por isso é difícil gostar de uma história que não te convence. Outra coisa que não me agradou muito foram as cenas sexuais que foram jogadas de repente na trama sem grandes justificativas ou um contexto convincente, me deu a impressão que só foi uma tentativa da autora de colocar o elemento erótico no livro.

O que é realmente bom em Aposta indecente é a retratação fiel dos hábitos dos nobres e burgueses da época, aparentemente a autora fez uma ótima pesquisa sobre o tema e dá para perceber que ela domina o assunto. O livro também é muito bem e belamente escrito, é bem desenvolvido, tem boa fluidez, alguns personagens são bem descritos, principalmente a amiga do Louis, Isabelle, que é divertida e uma ótima amiga - que salvou a história em vários sentidos, diga-se de passagem - , e a mãe e a filha golpistas que são nojentas e despertaram toda a minha raiva, não gostei muito dos protagonistas porque achei a Catherine muito bobinha e chorona e o Louis que se dizia um "homem do mundo" acabou se revelando bem ingênuo, suspeitando da pessoa errada. Cadê toda a esperteza de que tanto ele se orgulhava?

Enfim, o livro tem suas qualidades - li bem rápido depois que "peguei o embalo", não tive grandes problemas ou ressalvas significativas que me atrapalhassem a leitura - mas essas qualidades não superaram o que para mim foram defeitos, então, não é uma história que eu diria que é ótima, para mim ficou mais para mediana, nem tão boa nem tão ruim, um pouco fraca em se tratando de romance, não acho que deveria ser muito encarado como romance, mas tem seus pontos bons, se quer aprender mais sobre o século XIX é uma boa. É uma boa distração.

3 comentários:

  1. Esse livro não tinha as tais cenas sexuais na edição de Portugal. Foram acrescentadas depois para o público brasileiro. Pode isso? Já não era bom antes, acho que assim ficou ainda pior porque perdeu autenticidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Carla, que absurdo! :O

      Mas faz sentido porque foram cenas gratuitas sem nenhuma razão de ser na trama. Você tem razão, perdeu a autenticidade, a pouca que tinha, isso prejudicou o livro em vez de ajudar. Uma pena. :/

      Bjs

      Excluir
  2. Oie =)
    Eu bem gosto de um hot, não todos, mas gosto.
    E que pena que esse decepcionou, e mais que isso, pelo comentário a cima, achei uma puta de sacagem e apelação em acrescentar cenas :z

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela