Separados pelo testamento - Robyn Grady



Sinopse:

Para Daniel, um arquiteto de Nova York, criar o projeto da nova sede do Clube dos Milionários seria um desafio. Mas nada o havia preparado para conhecer Elizabeth. Mas Daniel e Elizabeth somente poderiam ter um caso superficial e sem compromisso. O testamento da família dela a obriga a permanecer em Royal, enquanto ele terá de retornar a Nova York para administrar seu negócio. Ambos seriam capazes de enfrentar a única alternativa possível: colocar o amor em primeiro lugar?

Minha Opinião:

Segunda história do livro Desejo Dueto 17. A resenha da primeira história com maiores informações sobre a edição, você pode ler aqui.

Como diz a sinopse, Daniel Warren é um arquiteto famoso de Nova York que é contratado para ir a Royal, Texas, ajudar a amiga Abigail criando um projeto para a reforma/modernização do Clube dos Milionários, só que o que era para ser só uma visita rápida de negócios a cidade, acaba por se tornar algo muito mais importante na vida de Daniel ao se ver interessado e consequentemente tendo um caso com a rica fazendeira Elizabeth Milton, caso este que era para inicialmente ser só pura diversão, mas os sentimentos de ambos terminam crescendo e agora se tornou difícil a separação, porque Daniel tem medo de compromisso e formar uma família e tem uma vida toda construída em Nova York e não quer abrir mão disso, e Elizabeth está "presa" (mas não de má vontade) a fazenda por uma cláusula no testamento dos pais que a impede de sair por mais de dois meses ininterruptamente da cidade. E agora? Como fica o romance deles em meio a tantos empecilhos?

Bem, eu gostei da história, achei até fofinha e tal, mas como tudo acontece meio rápido eu fiquei meio reticente, romance "The Flash" (rsrs), mas como a história tem poucas páginas não tinha como ser diferente, só acho que faltou um pouco de estruturação no enredo, de ritmo, sei lá, a primeira história por exemplo, é curta também mas tem isso.

*Spoiler*
E senti falta também de mais receio, mais relutância, pela parte do Daniel em voltar a falar com a família, tipo, ele tem muita mágoa deles, mas de uma hora pra outra resolve fazer as pazes? Oi? O.o Achei meio irreal. Acho que o que ele deveria ter prometido a Elizabeth era pra TENTAR fazer as pazes e ir devagar com a reaproximação e não prometer logo voltar a falar com eles. Cadê toda a mágoa dele, afinal? Sentimentos não somem assim de uma hora pra outra. Achei que a autora pecou nisso.
*Fim do Spoiler*

De qualquer forma, "Separados pelo testamento" é uma boa história, não tão boa quanto a primeira "O Homem certo para amar", mas boazinha, sinônimo de leitura legal. :D

Um comentário:

  1. Eu concordo com sua colocaçao do spoiler....
    Mas ainda assim eu gostei mais desta estória do que da primeira, pq o amigo advogado e os acontecimentos misteriosos me fizeram rir demais. O Daniel é mega fofinho e teve cenas mais descontraídas que o Mitch...

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela