Cinquenta Tons de Cinza - E.L. James




Sinopse:

Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.


Minha Opinião:

Cinquenta Tons de Cinza é o primeiro livro da trilogia de mesmo nome escrita pela ex-Ficwriter e atual escritora profissional E.L. James. A trilogia erótica já vendeu milhares de exemplares no mundo todo e esse primeiro livro já virou um filme que também fez muito sucesso em sua estréia nos cinemas do mundo afora e o segundo e o terceiro filmes já tem planos para serem feitos.

Cinquenta Tons conta a história de Anastasia Steele, uma universitária que em uma entrevista para o jornal da faculdade na qual ela vai para substituir uma amiga que está doente, conhece o multimilionário Christian Grey que com seu comportamento misterioso e beleza a fascina e a quem ela nunca imaginaria que com sua falta de atrativos conseguiria encantar também a ponto de o homem perseguí-la, e fazer uma proposta envolvendo um contrato, a apresentando e a fazendo mergulhar de cabeça no mundo do BDSM, algo para o qual, devido a toda a sua inocência, ela talvez não esteja preparada.

Eu vou ser bem sincera e devo dizer que não sei nem direito o que escrever sobre esse livro para, sem querer, não ofender de qualquer forma quem gosta ou a autora, porque, afinal, todo mundo tem seus gostos e eles merecem ser respeitados e a autora e seu trabalho também, mas eu não gostei, aliás, só não abandonei por pura determinação e teimosia e porque já tinha feito uma promessa para mim mesma de que tentaria o máximo possível não abandonar nenhum livro, e também queria saber qual era de todo o falatório em relação a ele, se melhorava ou não, mas foi quase. A Anastasia é inocente demais, lerda demais, e tem uma personalidade rasa demais, além de que aquela coisa da deusa interior quando não me dava nos nervos, quase me dava vontade de rir. Acho que se o livro fosse narrado em terceira pessoa, e não por ela em primeira, seria bem mais fácil de eu conseguir lê-lo ou pelo menos seria mais rápido. Até o Christian que todo mundo diz que é o melhor personagem, o mais interessante, etc, quando não me soava um bocado perturbado (e não pela questão do BDSM, porque apesar de não entender esse estilo de vida, eu tenho plena consciência de que quem segue esse caminho não é porque tem problemas traumáticos nem nada), ele não me encantou nem um pouco, me parecia mais um tipo de galã canastrão, me parecia tudo muito forçado, e eu não sei nessa relação quem tem mais problemas, se ele ou ela por tentar ter algo a mais com um cara que está tão ferrado mentalmente. Fora que eles não conversam quase nada nem tentam resolver seus problemas, ficando sempre empacados no mesmo lugar. E achei a escrita fraquíssima.
Enfim... infelizmente, não me agradou nem um pouco e não pretendo ler os outros dois e mais nenhum da série que talvez venha no futuro - soube que esse primeiro livro está sendo publicado essa semana nos EUA na versão do Christian, o título é Grey, e aqui será publicado em Setembro - pararei nesse primeiro que li mesmo. Para quem gostou, ótimo, mas para mim não rolou. Um dia pretendo ver o filme para ver se acho melhor, se mudou muita coisa, etc.

Abaixo a capa estilo movie tie-in (edição com a capa com a imagem do pôster do filme):



4 comentários:

  1. Cara concordo contigo.... estou enrolando há séculos para terminar essa trilogia!!! E está duro!! Firme e forte! Não gostei também, mas acho que não só o livro, não gostei do estilo erótico já li outros mas que realmente não combino com o gênero!
    Beijokas
    Jeh
    www.jeitodler.com

    ResponderExcluir
  2. Eu também achei fraquinho demais, ruinzinho demais. A mocinha é uma lesa irritante e o Grey... não consegui ver nada demais nele. Talvez se fosse escrito em terceira pessoa tivesse sido melhor. Quando terminei de ler, até fiquei um pco curiosa para ler o segundo - mas acabei desistindo. Não estava tão curiosa assim! :P

    bjs

    Thaís

    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu também fiz um esforço monumental pra não entrar nessa p... e bater nos dois, oh, coisinha chata essa trilogia, li um após outro, pra ver se melhorava, más não.
    É uma mistura de Lynne Graham, com Diana Palmer, acrescentando o sexo e na versão bem piorada.

    ResponderExcluir
  4. eu li a história como se fosse uma trama de amor, então não me choquei ou tive arroubos de raiva, tanto Christian quanto Ana mostram que o sexo pode ter duas vertentes, destrutivo (ele) e reconstrutor (ela)
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela