Amante Finalmente - J.R. Ward




Sinopse:

Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa... Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes... Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.


Minha Opinião:

Amante Finalmente é o 11º livro da série Irmandade da Adaga Negra (também conhecida como IAN aqui no Brasil), escrita pela minha autora mais querida J.R. Ward.

Este é sem dúvida o meu livro preferido da IAN!!! Fica até difícil escrever uma resenha sobre ele porque eu me emociono e tenho ataques de fangirl toda vez que penso, leio ou falo sobre ele rsrsrs mas vamos lá...

Depois de enfrentar muitas mágoas e dramas no seu passado devido a rejeição da sua família, Qhuinn está pronto para seguir em frente e ter sua própria família - mesmo que não seja de um jeito convencional. Ele e a Escolhida Layla queriam ter um filho mesmo sem que exista nada romântico entre os dois nem nenhum tipo de compromisso, só a necessidade de ter um pedacinho seu na Terra e algo pelo que viver e a quem amar. Então, quando eles tem a chance e tudo indica que eles conseguirão realizar esse sonho, isso é motivo de grande esperança para Qhuinn. Porém, enquanto por um lado as coisas à princípio parecem se encaminhar bem, por outro, sua vida sentimental não poderia estar mais complicada: apaixonado pelo seu ex-melhor amigo e colega de lutas na Irmandade, ele não sabe o que fazer; conviver com esse sentimento e com o fato de que Blay está numa relação bem sucedida com o seu primo tem se tornado cada dia mais difícil. Além disso, a guerra pelo trono está cada dia mais perigosa e os inimigos do Rei usam de todos os tipos de armadilhas e subterfúgios para tentar destroná-lo. E Qhuinn junto com o resto da Irmandade fará de tudo para que isso não aconteça.
Blaylock sempre foi apaixonado por Qhuinn mas depois de anos de amor não correspondido e sofrimento ele teve que tentar seguir em frente para sua própria saúde mental e emocional. Então, depois de começar a namorar Saxton ele tem tentado seguir adiante mas conseguir matar o amor que sente por Qhuinn tem se mostrado efetivamente impossível não importa o que ele faça. Ao mesmo tempo em que sofre por achar que Qhuinn finalmente conseguiu o que sempre quis; ter uma shellan e um filho. E por causa disso saber que nunca vai ter uma chance com ele. Mas as coisas não se mostram tão definitivas quanto ele pensava e em meio à disputa pelo trono, missões e batalhas da Irmandade, ele vai descobrir que tudo pode mudar e que as forças do amor e do perdão podem ser muito poderosas.

Eu simplesmente AMO esse livro e o casal Qhuinn e Blay é um dos meus casais preferidos não só da série quanto também da literatura em geral. #TeamQhuay4Ever
E eu tenho verdadeira paixão pelo Blay, ele é o meu queridinho da série. Sabe aqueles personagens de quem você adoraria ser melhor amiga, trocar confidências e passar tempo juntos? Pois é. Eu adoraria que o Blayzinho fosse meu BFF. kkkkkkkk ^^ Ele é integro, decente, um fofo, e um amor de pessoa, então gostei dele logo de cara desde a primeira vez em que ele apareceu num livro da série. Já sobre o Qhuinn eu tenho opiniões conflitantes; já achei ele engraçado, depois tive vontade de bater nele depois de ser tão idiota e fazer o Blay sofrer e depois sofri junto com ele nas atrocidades que a família dele fez com ele mas sempre tive em mente que ele e o Blay foram feitos um para o outro - apesar das idiotices dele - os dois se completam em vários níveis e isso é evidente. O Qhuinn só precisa se livrar das neuras dele - algumas completamente compreensíveis - e trabalhar algumas questões na cabeça dele para que eles possam ter um relacionamento saudável. Só que na teoria isso é fácil de falar mas na prática... as coisas são completamente diferentes e as emoções são voláteis e junto com meias verdades, mal-entendidos e traumas do passado tudo pode se tornar mais duro e sofrido do que nunca, antes que eles consigam esclarecer as coisas e resolver tudo.

Eu acho esse livro lindo e maravilhoso o único defeito dele para mim é a quantidade de tramas paralelas que a meu ver estão em excesso e cortam a vibe da história principal; você está lá lendo toda emocionada e concentrada na história dos dois e aí no próximo capítulo vem uma trama secundária - que nada mais é do que uma introdução de personagens novos e preparação pros próximos livros - e que tem pouco - ou completamente nada - a ver com o romance do casal principal, e isso corta completamente a emoção. Não que eu não esteja acostumada com as tramas paralelas nos livros da IAN mas nesse livro elas me pareceram demais e tomarem espaço da principal. Aliás, nos últimos livros da série isso vem aumentando bastante mas esse eu acho que foi o que mais teve até agora. Vamos ver nos próximos. E outra coisa que não gostei também foi de Qhuinn + Layla + Bebê; não acho que tinha necessidade disso para que o Qhuinn pudesse ter um filho, adoção tá aí pra isso. Só vai complicar tudo depois quando a Layla tiver a história dela com o Xcor. Quero ver como a J.R. vai resolver esse abacaxi. Com quem o bebê vai ficar. rsrs Já não gostava da Layla antes e depois dessa... vou sofrer para ler o livro do Xcor com ela. Só digo isso. rs
Mas isso não é realmente um defeito do livro e sim decisão errada da autora, então... acho que o único grande defeito é essa questão das tramas paralelas. No mais, o livro é perfeito, sensacional, incrível e espetacular! Lindo, lindo, lindo! O seguinte livro da saga é o do Wrath (sim de novo!) e tem tudo para ser ótimo. IAN é só amor!

Em breve resenha de O Rei! *-*

Você pode ler as minhas outras resenhas dos livros da J.R. Ward clicando aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela