A Filha do Louco - Megan Shepherd




Sinopse:

Juliet Moreau construiu sua vida em Londres trabalhando como arrumadeira - e tentando se esquecer do escândalo que arruinou sua reputação e a de sua mãe, afinal ninguém conseguira provar que seu pai, o Dr. Moreau, fora realmente o autor daquelas sinistras experiências envolvendo seres humanos e animais. De qualquer forma, seu pai e sua mãe estavam mortos agora, portanto, os boatos e as intrigas da sociedade londrina não poderiam mais afetá-la... Mas, então, ela descobre que o Dr. Moreau continua vivo, exilado em uma remota ilha tropical e, provavelmente, fazendo suas trágicas experiências. Acompanhada por Montgomery, o belo e jovem assistente do cirurgião, e Edward, um enigmático náufrago, Juliet viaja até a ilha para descobrir até onde são verdadeiras as acusações que apontam para sua família.


Minha Opinião:

A Filha do Louco é o primeiro livro da trilogia A Filha do Louco (The Madman’s Daughter, no original) da autora Megan Shepherd e é inspirado no livro de ficção científica A ilha do Dr. Moreau, um clássico da literatura escrito por H.G. Wells. Os direitos autorais da série já foram comprados por um estúdio de cinema americano e os planos são de que futuramente vire filme, segundo notícias, inclusive o roteiro do primeiro filme baseado nesse primeiro livro já está pronto. Então, acredito que se tudo correr bem outras novidades sobre essa adaptação será somente questão de tempo.

Quando Juliet tinha dez anos sua vida como conhecia foi completamente devastada; seu pai, um renomado médico, foi acusado de fazer terríveis experiências envolvendo animais e o escândalo destruiu sua carreira e o fez fugir sorrateiramente para não arcar com as consequências, deixando sua mulher e filha na rua da amargura passando necessidades e sendo rejeitadas pela sociedade que não queria ter nada a ver com elas. Um tempo depois, Juliet também perde a mãe só que para uma doença e se vê sem ninguém, perdida no mundo, e tem que aprender a trabalhar desde cedo para se sustentar. Até que um dia, anos depois, ela descobre, por um acaso, que um rapaz que era amigo dela e trabalhava na casa de seu pai na sua infância e de quem ela também nunca mais teve notícias está na cidade e por intermédio dele descobre que seu pai está vivo e morando numa ilha desconhecida no meio do oceano e Juliet, depois de se envolver em um problema que acaba a forçando a sair da cidade, resolve ir de qualquer jeito para a ilha tanto para sumir quanto para procurar saber porque seu pai abandonou à ela e a sua mãe, e embarca em uma viagem que vai acabar resultando em revelações sinistras, verdades espantosas e reviravoltas chocantes que mudarão sua vida e tudo que ela acreditava irremediavelmente e para sempre.

Eu tenho que confessar uma coisa: eu já meio que esperava uma certa atmosfera sombria nesse livro mas não esperava que era tanto. Wow! A autora soube misturar lindamente a ficção científica presente no livro de H.G. Wells usando o personagem do Dr. Moreau e suas criações escabrosas num romance histórico com uma ambientação excelente e com triângulo amoroso e dessa miscelânea sai uma trama cheia de suspense, ação, paixão e loucura - e eu diria até um pouquinho de terror por conta dos experimentos insanos do doutor porque tem que ter um estômago forte para aguentar alguns trechos. O livro é tão bem escrito que desperta vários tipos de emoções distintas: raiva, medo, tensão, nojo, adrenalina e de repente você se acha numa página querendo que o doutor seja detido e Juliet, Montgomery e Edward sobrevivam e na outra torcendo para que a Juliet se decida logo entre os dois pretendentes (Montgomery, lindo! *-*), é uma verdadeira montanha russa de sentimentos e quando eu podia eu não conseguia parar de ler principalmente no final. Genial, genial! A espera até que o próximo da trilogia seja lançado aqui vai parecer longa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, deixe seu comentário que irei adorar ler!

Não são permitidos spams ou comentários ofensivos de qualquer tipo, os últimos serão excluídos sem hesitação. Respeito todo mundo gosta, né? :)

No mais ficarei feliz em (assim que possível) responder qualquer dúvida aqui nos comentários.

Bjs,
Rafaela