Só tenho olhos para você - Bella Andre




Sinopse:

Sophie Sullivan, uma bibliotecária de São Francisco, tinha cinco anos de idade quando se apaixonou por Jake McCann. Vinte anos depois, estava convencida de que o bad boy ainda a via como a gêmea Sullivan boazinha. Isso quando ele se dava ao trabalho de olhar para ela. Ao se envolver na magia do primeiro casamento dos Sullivan, Sophie sente que já passou da hora de fazer o que quer que seja preciso para que Jake a veja como a mulher que realmente é.

No entanto, ela terá dificuldade em mostrar a Jake que pode ser uma mulher forte e decidida, capaz de amá-lo para sempre. E não só porque ela é a inacessível irmã de seus melhores amigos, mas porque ele tem medo de tê-la perto demais. Na verdade, ele desconfia que seu segredo mais vergonhoso poderá ser desvendado.


Minha Opinião:

Só tenho olhos para você é o quarto livro da série Os Sullivans escrita por Bella Andre e conta a história dessa vez de Sophie Sullivan, uma das duas gêmeas que são as únicas filhas mulheres desse ramo da família, com Jake McCann, o amigo mais íntimo dos irmãos Sullivans que cresceu junto com eles e é como se fosse um membro da família.

Sophie desde que se entende por gente conhece, admira e ama o Jake e seu sonho sempre foi que ele reparasse nela e que eles um dia fossem um casal, até que um dia ela cansa de ser tratada simplesmente como uma garotinha, como se ela não tivesse crescido nunca, e vai atrás do que quer; na festa de casamento de seu irmão Chase, ela se arruma com a intenção de fazer Jake finalmente perceber o que ele está perdendo e a partir daí as vidas de Sophie e Jake nunca mais serão as mesmas...
Jake fica atordoado quando vê Sophie toda produzida e tenta a todo custo ignorar a atração e as tentativas de sedução dela, afinal, ele a viu crescer!, e não pode nem imaginar o que os irmãos dela fariam com ele se ele ousasse tocar em um fio de cabelo da cabeça de Sophie! Além disso, ela é boa e pura demais para um mulherengo como ele... não, nem pensar! Mas com o que Jake não contava é que Sophie, a Boazinha, fosse se revelar mais determinada, corajosa e muito mais fascinante do que ele poderia imaginar e quando os sentimentos há muito enterrados forem à flor da pele e o desejo sobrepujar a razão, os dois irão percorrer um caminho sem volta...

Os livros dessa série até agora têm sido um tipo de leitura que me agrada ler às vezes: são romances sensuais - porque para mim não chegam a serem eróticos - que refletem as emoções dos personagens, e ditos personagens são sempre muito cativantes, e além do amor convincente que os protagonistas mostram, as histórias ainda ilustram os laços profundos e fortes de família que eles têm. Então, é uma leitura que pode não ser perfeita mas que sempre é certeza de horas agradáveis e em que você se diverte com os pequenos toques de humor por parte de alguns personagens. E o livro da Sophie segue a regra até agora. Torcendo para que os próximos livros continuem na mesma vibe. O próximo é o do Zach, o Sullivan mecânico. Então veremos o que lhe aguarda, Zach rs.

Você pode ler minhas resenhas sobre os outros livros da série clicando, aqui.

Continue lendo...

A Fúria do Lobo - Patricia Briggs




Sinopse:

REVELADOS PARA O MUNDO, OS LOBISOMENS DEVEM SOBREVIVER EM UMA SOCIEDADE ONDE O MEDO E O PRECONCEITO PODEM FAZER DOS CAÇADORES, A CAÇA...

Dizem que os opostos se atraem. E, no caso dos lobisomens Anna Latham e Charles Cornick, se completam. Filho do líder dos lobisomens norte-americanos, Charles é um alfa dominante. Enquanto Anna, um Ômega, tem a rara capacidade de acalmar os outros de sua espécie.
Agora que os lobisomens revelaram-se aos seres humanos, eles não podem dar-se ao luxo de ter publicidade negativa. Infrações que poderiam ter sido ignoradas no passado agora devem ser punidas, e a tensão de fazer o trabalho sujo do seu pai está se tornando um fardo para Charles. Charles e Anna são enviados para Boston, quando o FBI pede ajuda à alcateia no caso de uma série de assassinatos. Eles rapidamente percebem que não apenas as três últimas vítimas foram lobisomens, mas também que as outras vítimas foram todas Fae. Alguém está matando lobisomens e Fae intencionalmente. E Anna e Charles também estão na mira do assassino...


Minha Opinião:

A Fúria do Lobo é o terceiro livro do que a princípio seria a trilogia Alfa e Ômega e que depois foi estendida e virou uma saga com quatro livros, até agora, escrita por Patricia Briggs.

Anna e Charles são dois lobisomens e são casados. Anna se preocupa com Charles porque ele é o justiceiro da matilha, aquele que executa os lobos da matilha que cometem delitos graves que poderiam expor os lobisomens a grandes problemas com os humanos e por isso Charles carrega um grande peso. Enquanto sua relação sofre um abalo por causa do distanciamento de Charles, os dois são designados para ir ao encontro de agentes do FBI em outra cidade para ajudar com uma investigação sobre uma série de assassinatos em que inclui lobisomens e Faes como vítimas. Mas essa investigação pode ser muito mais perigosa e problemática do que todos pensavam.

Eu não li os outros dois livros anteriores da série mas mesmo com as referências a fatos que aconteceram neles, eu consegui ler esse numa boa (ainda bem!) e não me senti perdida porque a autora explica tudo direitinho. Achei o livro bem legal; a trama é dinâmica, os personagens principais e os secundários são excelentes e bem críveis - apesar de vários deles serem seres sobrenaturais, suas personalidades são palpáveis - e tem uma narrativa bem estruturada que vai crescendo até chegar a uma parte final empolgante. Além disso, tem humor e é ágil. Muito bom! ^^
Continue lendo...

Minta que me ama - Maria Duffy




Sinopse:

O inverno é a estação mais aconchegante do ano, mas Jenny Breslin não se sente nada confortável. Tudo na sua vida a total ausência de romance, o emprego chatíssimo no banco foi tocado pela mágica das festas de fim de ano. A simples ideia de passar por mais um Natal com a sua mãe extravagante e Harry, o novo namorado dela, a enche de pavor. Mas isso é na vida real...

No Twitter, as coisas não poderiam estar mais interessantes. Nele, Jenny tem uma carreira em ascensão, uma vida amorosa sensacional e uma agenda superconcorrida. Então, em uma noite de bebedeira, Jenny está tuitando com suas amigas Zahra, Fiona e Kerry. E de repente ela as convida para passar alguns dias em sua casa em Dublin. À medida que a sua vida virtual entra em rota de colisão com a sua verdadeira rotina, Jenny não sabe para onde correr. Tudo parece contribuir para mostrar que a existência das suas companheiras de Twitter é um milhão de vezes mais interessante do que a sua. O fim de semana chega, e segredos são compartilhados. Jenny começa a perceber que, enquanto ela sonhava, as coisas acontecem bem depressa.
Será que é muito tarde para que ela volte a assumir o controle da sua própria e verdadeira vida?


Minha Opinião:

Minta que me ama é o romance de estreia da escritora Maria Duffy e é um chick-lit divertido em que a protagonista Jenny narra em primeira pessoa as confusões em que se mete ao convidar suas amigas do Twitter para conhecê-la pessoalmente e passar uns dias hospedadas na sua casa. Essa aventura tinha tudo para dar certo; Jenny se dá super bem com as amigas virtuais e está muito ansiosa para encontrá-las ao vivo e a cores e seria uma quebra na rotina da vida monótona de Jenny, se não fosse por um "pequenino" detalhe: as mentiras e exageros que Jenny contou. Mas a vida de Jenny é assim tão monótona e tão chata? E as amigas dela estão sendo sinceras? O que será que essa reunião vai trazer para a rotina da Jenny? Será que será mesmo uma boa decisão? Jenny terá todas essas perguntas respondidas mas poderá descobrir que as aparências enganam e que se deve ter cuidado com aquilo que se conta, para quem conta (ou no caso, aumenta e inventa), e com o que se deseja.

O livro tem uma trama interessante - e diferente - e a história se passa entre semanas próximas antes do Natal e os dias que antecedem - o tempo não é muito bem especificado -, então, meio que tem o clima da época, não muito, mas tem um pouco e é interessante ler nessa época de festas de fim de ano, e é muito engraçada; eu ri em vários momentos e achei a narrativa bem leve e e espirituosa. Me agradou também o diferencial de abordar o uso do Twitter através do vício na rede social que a mocinha tem e as conversas da Jenny com as amigas em formas de tuites mostrados em alguns pontos do livro me fizeram lembrar das minhas conversas com as minhas amigas virtuais (excluindo, claro, o fato de não ter mentiras rs) e da época em que eu era viciada e tinha que viver conectada no site todo dia (fase que eu já superei), então nesse ponto eu me identifiquei e acho que quem ler e conversa pelo Twitter e o usa com frequência também vai se identificar.

Eu só não gostei muito da personalidade da protagonista; a Jenny é muito divertida mas também muito imatura e muito volúvel. Muda de ideia de um minuto para o outro e por isso é meio frustrante tentar seguir a linha de raciocínio dela; seus pensamentos são muito confusos e e você pode esquecer facilmente que ela é mulher adulta de trinta anos porque parece que ela é uma adolescente daquelas inseguras e impressionáveis e isso me irritou bastante. A personagem tem bom coração, é generosa e tem várias outras qualidades, mas essa inconstância, num livro narrado por ela mesma, foi o que me fez perder um pouco a paciência e não curtir tanto a história quanto eu achei que curtiria. Porém, no geral é um bom livro e se você levar só para o lado da comédia é uma ótima fonte de entretenimento e risos. Espero que outros livros da autora sejam publicados por essas bandas.

Continue lendo...