Avassalador - Diana Palmer - (Maratona de Banca)



Sinopse:

J.B. Hammock jogava de acordo com as próprias regras, sendo a primeira delas nunca se envolver com uma mulher. Mas a doce Tellie Maddox pairava ao seu redor como uma delicada borboleta. Isso foi o suficiente para que esse solteirão convicto tivesse que tomar medidas drásticas.

Mas em uma guinada do destino, Tellie perde parte da memória. Apesar de durão, J. B. não podia ser tão insensível a ponto de ignorá-la, então resolveu bancar o amigo... até que a amizade se transformou em algo muito mais profundo. E agora J.B. foi finalmente fisgado!

Mas Tellie recobrou suas lembranças...


Minha Opinião:

Livro do mês de Janeiro da Maratona de Banca.
Tema: livro da autora Diana Palmer

Diana Palmer é uma autora meio que polêmica porque ou você gosta ou não gosta, não existe meio termo para os livros dela. E eu fiquei feliz com esse tema porque eu simplesmente ADORO as obras dela.

Avassalador é típico livro de DP: com drama, mocinha injustiçada e mocinho mega teimoso.
Esses ingredientes deveriam deixar o livro chato para mim, pelo menos normalmente deixariam, mas isso não acontece com os livros de DP, com nenhum que eu tenha lido até agora, nem com Avassalador.

O J.B. é teimoso, um pouco conservador, mas senti que ele deu uma evoluída em comparação com outros mocinhos da Diana, ele me pareceu muito pouco machista, um pouco mais aberto aos novos tempos por assim dizer, um pouquinho mais compreensivo do que seus antecessores.
A Tellie é uma clássica mocinha DP: sofredora. Mas me pareceu bem mais forte, independente e capaz do que as outras. Ela não é o tipo mulher de malandro, nem aguenta tudo calada. Uma personagem que eu gostei muito, forte de personalidade, madura.

Gostei muito do livro, da capa, do título, (adoro essa palavra: avassalador, acho bem forte, de um som fantástico tbm).
Enfim, foi uma ótima leitura.
Bjs
Continue lendo...

Reino da paixão - Sandra Marton



Sinopse:

Ele foi forçado a se casar...
Apesar de fortemente atraído por Megan O'Connell, o sheik Qasim bem que tentou não levá-la para seu reino próspero, onde, por tradição, as mulheres não têm qualquer status. Como somente Megan possui o conhecimento financeiro de que ele precisa, Qasim não teve escolha. Em Suliyam, entretanto, a vida de Megan é
ameaçada por líderes tribais que acreditam ser ela uma mulher de moral duvidosa. Para Qasim, a única forma de salvá-la sem comprometer sua reputação é um casamento!

Minha Opinião:

Esse livro pertence a uma série chamada "Os O'Connell" que como o próprio nome diz, conta as "peripécias amorosas" dos integrantes da família O'Connell.
Em Reino da Paixão os parentes da Megan fazem participações e os que já tiveram suas histórias de amor contadas anteriormente ao livro da Megan, aparecem (ou são citados) com seus maridos/esposas.
Como eu não li os outros livros da série ainda (vale a pena dá uma pesquisada sobre essa série), não posso afirmar se isso é uma característica que se repete em todos, em alguns ou só nesse, não creio no último caso, creio que se repita porque a família aparenta ser muito unida e parece (pelo menos para mim) que mete o bedelho na relação dos outros parentes rs.

Gostei bastante do livro, bem agradável (apesar de ser um livro de sheik que vocês sabem que eu tenho minhas ressalvas), uma leitura bem gostosinha. Misturar uma ruiva americana de sangue irlandês com um sheik  árabe foi uma ótima escolha no final das contas.
Com divertidas confusões e um bonito romance, Reino da paixão de Sandra Marton é uma história bem legal.
Pretendo ler os outros futuramente. =)
Bjs
Continue lendo...

@bia_bem - Luciana Xavier, Guilherme Donadio e Vitor Fernandes



Sinopse:

@bia_bem é um pocket book que conta, no estilo do twitter, em microcontos de até 140 caracteres, flashes aleatórios da vida nem sempre politicamente correta de Bia.

Minha Opinião:

@bia_bem é um pocket book (livro de bolso) bem divertido criado por três autores iniciantes brasileiros: Guilherme Donadio, Vitor Fernandes e Luciana Xavier.
Inspirados pelo formato do Twitter, que é uma das mais populares redes sociais do momento (eu inclusive sou viciada nisso rs), os autores que também são usuários freqüentes se juntaram para escrever o @bia_bem e criaram a Bia, divertidíssima que passa por situações estapafúrdias ao longo da vida.
@bia_bem é composto por microcontos de no máximo 140 caracteres (como o Twitter) e faz parte de um movimento que surgiu não faz muito tempo no Twitter, chamado Twitteratura, onde vários usuários escritores ou aspirantes, começaram a usar o site para postar microcontos ou contos, quando eu soube dessa iniciativa achei demais, muito legal, parabéns para os criadores. \o/

O livro começa com uma apresentação bem legal dos autores e da proposta do @bia_bem, e a história de Bia é dividida em duas partes: #byBia e #daBia.
#byBia é a parte em que vemos as opiniões, reflexões e relatos de fatos que acontecem na vida da Bia, sob o ponto de vista dela, como se ela estivesse 'tuitando', ou seja, narrados em primeira pessoa. Bem engraçado, achei a Bia bem sem noção em muitos momentos, distraída para dizer o mínimo rsrsrs.
Em #daBia é quase a trajetória da vida toda da Bia, talvez os momentos mais significativos, narrados em terceira pessoa. Uma palavra: Hilário
Achei essa segunda parte bem mais engraçada, acontece cada coisa na vida da pobre da Bia... rsrsrs bom demais.
Gostei muito do pocket, ri pra caramba e a gente lê num piscar de olhos, bem bacana.
#apoioeindicoaliteraturanacional

E aproveitando o ensejo, (#jabá) quem quiser me seguir: @LadyRafaela
Bjs
#Partiu
Continue lendo...

Ela foi até o fim - Meg Cabot



Sinopse:

Uma roteirista de sucesso que já contribuiu para vários filmes de ação que renderam milhões de bilheteria - ela até ganhou um Oscar! O problema é que seu namorado, o grande astro do filme, resolveu trocá-la pela estrela principal! E agora Lou terá que provar que conseguirá passar por tudo para esquecê-lo e, no caminho, talvez até encontre o verdadeiro amor.

Minha Opinião:

Esse livro é sensacional, maravilhoso, uma das minhas melhores leituras do ano.

Meg Cabot é sempre sinônimo de talento e livros excelentes, tanto escrevendo histórias mais voltadas para o público teen e infantil, quanto tramas mais voltadas para o público adulto, sendo os YA Books (Young Adult = Jovem Adulto) em maior número e mais conhecidos.

Ela foi até o fim é considerado YA, mas em minha opinião é mais Adult do que Young, pois é um livro super divertido, leve, despretensioso, mas contém alguns trechos mais hots. *----*
Além disso o livro é cheio de 'cenas de ação', de partes impagáveis, ótimas tiradas, os personagens - todos sem exceção - são ótimos, a Lou é uma figura, o Jack é um super TdB daqueles que toda mulher quer e todos esses ingredientes são misturados e unidos pelo texto e a imaginação fora de série da Meg. Poderia virar um filme maravilhoso.

A capa é linda e adorei o final também.
Ela foi até o fim é sensacional.
Leitura obrigatória.
Me derreto em elogios freqüentes sobre esse livro.
Super hiper mega recomendo para todos.
Bjs
Continue lendo...

Lições de sedução - Elizabeth Bevarly - (Maratona de Banca)



Sinopse: "O que está acontecendo entre mim e a srta. Thornbury é pura e simples química!"

Rory Monahan era aficionado por livros, mas não havia explicação quando essa preferência se estendia à bibliotecária. Ou havia? Pois de repente a adorável Miriam Thornbury parecia outra mulher... Rory nunca notara como as pernas dela eram longas e perfeitas e seus lábios cheios e convidativos.
Se ele não fosse tão inteligente, diria que a srta. Thornbury estava tentando seduzi-lo!
Bem, como era preciso dois para brigar, Rory estava disposto a descobrir o que estava se passando com Miriam. Mesmo que precisasse se dedicar a isso noite e dia.


Minha Opinião:

Livro do mês de Dezembro da Maratona de Banca.
Tema: livro com a palavra "sedução" no título.

Minha amiga Srta. Camilla me informou quando postei minha lista que este livro pertence a série dos irmãos Monahan, coisa que não sabia na época em que escolhi esse livro para a maratona e que me fez ter vontade de ler os outros, pra variar rsrsrs.

Achei esse livro diferente porque os personagens principais são de um tipo bem diferente dos que costumo ler normalmente, são bem pacatos, recatados e um pouco conservadores, não só os protagonistas como alguns personagens secundários e também a cidade deles que mesmo sendo relativamente perto de metrópoles e não sendo uma cidade de interior propriamente dita, mantém esse clima de lugar tranquilo, onde todos se conhecem.
Mas o que eu achei mais interessante foi perceber que nenhuma dessas características torna o livro chato, pelo contrário em minha opinião os personagens são encantadores.
Adorei e me diverti bastante vendo a Miriam, heroína da história, despertando seu lado sensual e tentando fazer o Rory prestar atenção nela.
E o Rory Monahan por outro lado é um gênio mas todo distraído, só não esquece a cabeça porque está presa no pescoço rsrs, observar ele sendo alvo do plano de sedução da bibliotecária Miriam é MUITO divertido.

É um livro curtinho, dá para ler rapidinho, mas super legal.
Agora quero procurar os outros para ler/adquirir pois fui picada pelo bichinho da curiosidade.
Bjs
Continue lendo...

Doce regresso - Anne McAllister


Sinopse:

Ally está de volta por um único motivo: fazer com que Petros Antonides assine
seu divórcio. Mas o arrogante empresário grego não quer aceitar que ela não seja mais sua esposa. No entanto, conforme a ardente atração entre eles se reacende, suas negociações de separação se transformam mais e mais em uma apaixonada reconciliação...

Minha Opinião:

Que bálsamo essa história. Salvou o livro para mim hihi.
Ah! Adoro as histórias da Anne McAllister são sempre bem divertidas e doces e essa não foge a regra.

Essa é a segunda história que está presente no livro Novas Chances, para entender melhor leia minha outra resenha sobre Passado Imperdoável de Lucy Gordon.
Todas as duas histórias seguem a temática que é título do livro, (Novas Chances), o que é legal, porque respeita o leitor/consumidor (quando alguém - quem quer que seja - vende gato por lebre é o fim da picada). As duas (como os próprios títulos dizem) têm como elemento central a questão do "reencontro" ou algum tipo de ligação do passado que está sendo trazida de volta à tona, mas creio que isso é mais evidente em Doce Regresso.
PJ e Ally são personagens ótimos, que passam por diálogos e situações bem engraçadas, o clima do livro é ótimo.

Com momentos românticos e pitadas de humor espalhadas por todo o livro e um texto leve e gostoso de ler, Doce regresso é uma leitura imperdível, muito fofa, e tão legal que você lê rapidíssimo.
Simplesmente adorei.
Sou fã da Anne McAllister cada dia mais (percebe-se rsrs).
Recomendo.
Bjs
Continue lendo...

Novo resultado - Promoção Lua Negra

Como a vencedora do sorteio do livro Lua Negra não respondeu meu e-mail, fiz outro através novamente do random.org


Quem ganhou foi o número:

11 - Mariane Zimmermann

Parabéns Mariane! ^^

E abaixo segue o print para provar:




Vou entrar em contato com a vencedora, através de e-mail solicitando os dados para serem enviados para a autora Laura Elias, que é quem enviará o livro.
Obrigada pela participação de todos.
Bjs
Continue lendo...

Passado imperdoável - Lucy Gordon


Sinopse:

Viúva, Elise Carlton mal pode esperar para ter sua liberdade.Anos como esposa
troféu a deixaram desconfiada e reservada. Há apenas um homem ao qual ela não é imune... Mas seu interesse em Elise não é coincidência. O que ela fará ao descobrir que, para Vicente Farnese, tudo faz parte de um impiedoso plano de vingança?

Minha Opinião:

Essa história faz parte de uma edição da coleção Jessica que teve seu formato alterado faz um tempinho e agora contém duas histórias em vez de uma só, com o número de páginas aumentado e modelo de capa modificado. Essa edição específica foi batizada de Novas Chances e a outra história do livro que faz compainha a Passado Imperdoável da autora Lucy Gordon é Doce Regresso da autora Anne McAllister, sobre a qual falarei em outra resenha. (Edit.: resenha de Doce regresso, aqui.)

Eu comecei a ler essa história com uma expectativa positiva, porque (como já escrevi aqui várias vezes), eu adoro histórias com Gregos/Italianos e também gosto bastante do trabalho da Lucy Gordon, mas não gostei dessa história.
Esperava o de praxe, claro: mocinho arrogante/mocinha sofredora, mas não me agradei dessa.
Acho que basicamente não gostei foi dos personagens, a trama poderia até ser promissora se não fossem os protagonistas. O mocinho muito turão e teimoso feito uma mula e a mocinha irritante até dizer chega. O fingimento dela de ser uma mulher independente e de caratér forte não me convenceu em nenhum momento, muito melindrosa, personagem que só se lamenta é o "Ó do borogodó" pra mim, simplesmente detesto.
Achei a história toda muito drama para pouco barulho e a única coisa coisa que eu gostei foi do finzinho, que é bonitinho.
O Vincent também é bonitão e tal, mas... vai demorar para eu ler ela de novo.
É uma pena porque acho a Lucy Gordon talentosíssima, como já comentei, têm outros livros dela que eu amo.
Mas calma, qua ainda tem a resenha sobre Doce Regresso.
Aguarde, tá? ^^
Bjs
Continue lendo...

Questiovista com Loraine Pivatto



Dados pessoais básicos:

Nome: Loraine Marques Pivatto

Idade: 38

Cor preferida: Amarelo

Hobby: escrever

Que dia é e que horas são quando está respondendo estas perguntas?  Terça-feira, dia 16 de novembro ao meio dia.

Possui blog(s) e/ou site(s)? Quais?

Tenho um site: http://www.lorainepivatto.com.br

Outros endereços na internet? 

Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1796965004
Twitter http://twitter.com/lorainepivatto
e Orkut.

Livros escritos: Perseguição Digital e mais um que conclui recentemente e ainda não foi publicado.

Quem escreve geralmente lê bastante então quais são seus escritores favoritos? Quais deles são referência para você e lhe influenciam de alguma maneira?

São muitos. Vou citar alguns. Adoro a narrativa poética da Martha Medeiros, as descrições envolventes e emocionantes de Khaled Hosseini, em “O Caçador de Pipas”, o tormento de uma paixão não correspondida descrito habilmente por Mario Vargas Llosa, em “Travessuras da menina má”, o humor inteligente de Elisabeth Gilbert, em “Comer, Rezar e Amar”, o preciosismo de detalhes nas narrativas de Kim Edwards, em “O guardião de memórias”, a emocionante história de “O Menino do Pijama Listrado”, de John Boyne, a narrativa eletrizante de tirar o fôlego de Harlam Coben em “Confie em mim”, “A promessa” e “Não conte a ninguém”, e os igualmente eletrizantes “Código da Vinci” e “Anjos e Demônios” do mestre Dan Brown.

Livros favoritos: Difícil, mas pode considerar os citados acima.

O que está lendo no momento? “Comer, Rezar e Amar”, de Elisabeth Gilbert e “A menina que roubava livros”, de Markus Zusak.

Recomende outros escritores nacionais:

Recentemente li bons livros de escritores nacionais, embora tenha uma lista grande para ler que ainda não foi possível, devido à correria do dia-a-dia e a produção do meu novo romance. Não quero ser injusta, mas sei que vou deixar muitos talentos de fora, pois realmente ainda não tive o privilégio de lê-los... Bom, fora a Martha Medeiros que já citei anteriormente, gostei muito do Marçal Aquino e, entre os mais novos autores que acabei de conhecer, posso citar Bruna Longobucco com sua narrativa atraente e bem estruturada, a divertida Leila Rego, o talentoso Jocir Prandi e o ritmo agradável e leitura fácil de Márcio Scheibler.

Dicas para quem quer escrever um livro:

Acho que o fundamental é a persistência, dedicação e a vontade de aprender e de se aprimorar a cada dia. Também a humildade para entendermos que nem sempre aquilo que julgamos atraente é tido como vendável aos olhos dos editores. Ao compreender isso e ao se tornar mais flexível, acredito que as chances aumentam.

Você acha que o mercado editorial está mais receptivo com os autores nacionais? Por quê?

Espero que sim, pois acho que ninguém melhor que um escritor nacional para retratar assuntos de interesse dos brasileiros, mas isso eu só poderei responder quando começar a enviar o meu novo romance às editoras. ;-)

Sobre o livro “Perseguição Digital”:

Conte um pouco como surgiu a ideia da estória.

Bom, a ideia original foi mostrar como alguém mal intencionado pode ser capaz de rastrear a vida de outra pessoa, através dos recursos tecnológicos disponíveis. Como trabalho com informática, constantemente vejo ou ouço falar de uma série de programas e uns até utilizo ou já utilizei. Meu objetivo principal foi mostrar aos usuários desavisados como suas privacidades podem ser invadidas ao fornecerem informações na internet, informações essas aparentemente irrelevantes, mas que podem lhes causar muita dor de cabeça. Entretanto, quis fugir da linguagem técnica e explorar esse assunto numa linguagem de romance, contando uma história que poderia acontecer com qualquer um de nós. E ninguém melhor do que uma mulher abandonada e ferida para ir a fundo numa perseguição implacável, não é mesmo? Rsss

Qual foi a reação da sua família quando você disse que ia escrever um livro?

No início estranharam, não levaram a sério, mas depois gostaram da ideia e me incentivaram.

Você pensou em outros nomes para o livro?

Sim, o nome original era “Amor na era Digital”, depois durante o processo de edição foram surgindo outras ideias, até se chegar ao nome definitivo.

Em sua opinião qual é o personagem mais cativante e o mais complexo do livro? E por quê?

Na minha opinião, a mais cativante é a Michelle, por ser uma criança amável, esperta e alegre, apesar da sua história de vida. E a mais complexa e polêmica é a protagonista Joana, pois passa a historia inteira numa verdadeira montanha russa de sentimentos. Ora entusiasmada com a possibilidade de uma nova vida, ora deprimida pelo abandono. Vai diversas vezes ao fundo do poço e reage, consciente de que precisa encontrar novos objetivos e prazeres para sua vida e de que não pode se deixar destruir pelo final de uma relação, mas ao mesmo tempo não consegue virar a página antes de entender o que de fato aconteceu com Fernando.

Sobre música:

Perseguição Digital tem uma trilha sonora? Qual?

O livro cita duas músicas, inclusive com alguns de seus trechos, que Joana escuta nos momentos de profunda fossa:

Vambora – Adriana Calcanhoto
Quem de nós dois – Ana Carolina

Você escreve ouvindo música? Se SIM o que você ouve?

Não, pois me desconcentra.

Você acha que as músicas que você está ouvindo no momento influenciam de alguma maneira na estória?


Influenciar não, mas acabam ajudando a contextualizar a trama.

O que toca no seu MP3/4/5?

Basicamente Pop/Rock e MPB.


Sobre o futuro:

Já existem planos para algum outro livro futuramente?

Sim, estou com outro romance escrito que está em processo de revisão e em breve será encaminhado às editoras. Este eu escrevi com a assessoria do consultor literário internacional James McSill (http://www.mcsill.net/), através de sessões semanais, nas quais ele me ensinava a estruturar o texto dentro dos critérios exigidos pelas editoras.

Outros projetos literários?

Agora estou de férias rsss, mas no ano que vem retomarei as aulas com o James e partirei para o terceiro romance.

Outros projetos futuros na internet ou fora dela?

Não, por enquanto é só isso.

Qual seu grande sonho para o futuro?

Conseguir escrever uma história fascinante, que aborde dilemas atuais da nossa geração e da nossa cultura, fazendo com que o leitor se identifique com a história, proporcionando-lhe boas reflexões e também lhe oferecendo um prazeroso entretenimento. Uau! Digamos que essa é uma aspiração nada modesta rsrs.


Você pode ler minha resenha sobre Perseguição Digital clicando aqui.


Muito obrigada Loraine pela participação! Todo sucesso do mundo pra você! ^^ Super beijos!
E a todos vocês leitores e visitantes muito obrigada mais uma vez pelas visitas.
Bjs
Continue lendo...

O Clube dos Caubóis - Janice Kaiser - (Maratona de Banca)




Sinopse: Bem-vinda ao Clube dos Caubóis!

Um lugar onde os lendários romances do Velho Oeste ainda são realidade. Encontre o caubói de seus mais loucos devaneios... o homem de seus sonhos. Diz a lenda que, ao beijá-lo, seus destinos estarão unidos para sempre!
Chloe James tinha grandes planos. A sofisticada designer de calçados de Manhattan pretendia receber sua herança, metade do Clube dos Caubóis, e vendê-la de imediato. Mas os saltos dos sapatos a traíram, arremessando-a nos braços do sedutor Dax Charboneau!
Dax, seu novo sócio, também tinha planos para o Clube dos Caubóis. Ele só não esperava deixar-se enfeitiçar por Chloe. E agora não sabia como convencer aquela mulher determinada a ficar com ele!

Minha Opinião:

Livro do mês de Novembro da Maratona de Banca.
Tema: Cowboys

Beeeeem legal esse livrinho! :)
Eu gosto de livros com essa temática de Cowboys, portanto tinha boas expectativas que foram correspondidas. Começando pela sinopse que é muito fiel à atmosfera do livro.

A Chloe, mocinha dessa história é firme, determinada, têm seus momentos de fragilidade quando os problemas a sobrecarregam (e quem não tem?), mas enxuga as lágrimas e vai em frente como pode, francamente acho que ela chorou muito pouco durante o livro com a quantidade de problemas que ela tinha (o que para mim é uma bênção, não os problemas, as poucas partes com choro rs).
Ela é uma personagem bem simples, de caratér bem definido, o que me foi um alívio depois de ter lido anteriormente livros com tantas reviravoltas e personagens que tendem a ser imprevisíveis e complicados, às vezes com um pézinho no drama.
O Dax nosso Caubói e mocinho de plantão, é um tiquinho mais relutante e difícil em matéria de temperamento, mas também super determinado, quando resolve o que quer se dispõe a conseguir, nisso os dois são bem parecidos.
Mas também tem um caratér bem definido e não sei se é porque o livro é curtinho, mas também não achei difícil tentar entender como ele pensa e o que o motiva.

Foi todo muito tranquilo o processo de leitura do livro, apesar de ser um Julia Paixões Picantes, é super levezinho, os trechos que eram para ser hots, não chegam a tanto, acho que deveria ter sido publicado como um Sabrina, que costuma conter histórias mais leves.
Final romântiquinho mas racional, gostei. ^^
Fiquei contente quando terminei, porque às vezes é muito prazeroso ler essas histórias que correm mais tranquilamente.
Pura diversão.
Bjs
Continue lendo...

Cativa - Penny Jordan



Sinopse:

Felicia sabia que haveria obstáculos a superar quando concordou em ir sozinha ao Kuwait visitar os parentes de seu noivo, Faisal. Ela era uma garota inglesa comum, enquanto ele era um árabe de uma família imensamente rica. Mas havia um problema em particular para o qual Felicia não estava preparada: o tio de Faisal, o sheik Raschid Al Hamid al Sabah. Não era apenas a errônea convicção de Raschid de que ela era uma inescrupulosa caçadora de fortunas que a alarmava. Era também a lenta e relutante percepção de que podia ter se comprometido com o homem errado...

Minha Opinião:

Você se lembra que na minha outra resenha sobre um livro de sheik, eu comentei que ia postar aqui uma sobre um livro que eu gostei?
Então, tá aí:

Esse livro é fenômenal! E olhe que eu não sou lá muito fã de livros sobre sheiks não.
Mas Penny Jordan é Penny Jordan e dispensa maiores apresentações, até agora foi uma das poucas (pouquíssimas) autoras que conseguiram me cativar (com o perdão do trocadilho bobo, mas é isso mesmo), contando uma história de amor com essa temática e me fez devorar o livro (!), não dava vontade nem de piscar rs.

Cativa é um romance cheio de acontecimentos, a leitura foi super rápida pra mim.
A protagonista Felicia é do tipo de mocinha que eu gosto de ler, pode até sofrer e chorar, mas não passa o livro todo fazendo isso, nem se lamentando pelos cantos. Ela enfrenta as adversidades, sofre, mas segue em frente.
O Rashid (nosso mocinho sheik TdB) muitas vezes aparenta ser um ogro com a Felicia, mas só por causa do que ele acreditava que ela fosse, não por teimosia, egoísmo ou machismo como muitos outros personagens de outros livros fazem. Ele tinha motivos que pareciam certos para ele, principalmente porque ele conhece o irmão que tem, mas quando ele descobre a verdade sua redenção é linda.

Achei que o mais maravilhoso nesse livro é o simples fato de que o romance propriamente dito só começa no final, geralmente me desagrada histórias assim, mas o fim é tão bom que compensa isso, e eu não imagino a história de outra maneira.
Me lembra um pouco Orgulho e Preconceito nesse sentido.
Perfeito esse livro!
Amei!
Bjs
Continue lendo...

Bilionários por acaso: A criação do Facebook - Ben Mezrich




Sinopse:

A excitante história de como dois estudantes desenturmados de Harvard, que tentavam aumentar suas chances com o sexo oposto, criaram o site de relacionamento que se tornou uma das mais poderosas empresas do mundo, o FACEBOOK. Bilionários por acaso é uma aventura real, que envolve investidores poderosos, mulheres maravilhosas, a busca do estrelato social e muitas intrigas. De forma divertida e interessante, narra o fim da inocência no ritmo da criação controversa da rede social que revolucionou a maneira como milhões de pessoas se relacionam.

Minha Opinião:

(Nota para mim mesma: criar uma rede social, sem perder os amigos. rs =p)

Fiquei curiosíssima quando esse livro foi lançado porque sou completamente fissurada em internet e tecnologia, principalmente em meios de comunicação. (Não estou me referindo a mídia, mas as diferentes formas das pessoas se comunicarem mesmo). Por isso, saber como se deu o processo de criação de uma das maiores redes sociais do momento, que com o tempo em vez de cair em desuso, (como é a tendência natural das redes socias) está a cada dia crescendo mais e mais, me é muito curioso.

Bilonários por acaso é um livro, na verdade um registro,bem interessante em minha opinião, apesar de (como é comum em registros, livros baseados em fatos reais, biografias e livros do gênero) ser uma leitura meio "parada", o interessante em questão é além de descobrir toda a história por trás dessa criação, (que é no mínimo uma história curiosa,) observar o talento do autor em escrever ou melhor, retratar, essa história real, baseado em documentos, depoimentos e pesquisas, de uma forma que não se torna maçante para o leitor, pelo contrário, pois ele consegue recriar as situações e possíveis diálogos que tornam a leitura envolvente.

Gostei do livro, a tradução está ótima, numa linguagem super jovem e eu adoro notas de rodapé. ^^
Muito legal.
E que coisa, um site que eu uso e não fazia ideia de toda essa história, curioso descobrir sobre esses "bastidores".

E aproveitando...
Meu Facebook: http://www.facebook.com/people/Rafaela-Figueiredo/100000491569872
Fan Page do blog no Facebook: http://www.facebook.com/pages/Canto-de-Meninas/116301245075594
Bjs
Continue lendo...

O mapa do tempo - Félix J. Palma



Sinopse:

O sonho das viagens ao futuro foi popularizado no final do século XIX com o progresso científico e a sociedade de massas. O autor de A máquina do tempo, H. G. Wells, é um dos protagonistas dessa obra do espanhol Félix J. Palma, que reuniu personagens como Jack, o Estripador; Júlio Verne; o Homem Elefante; o Homem Invisível; Bram Stoker, o criador de Drácula, e o romancista Henry James, em uma trama que, com maestria, mistura romance e aventura na Londres vitoriana. Diante dessa atmosfera de culto ao progresso, o público britânico, ávido pelas novidades resultantes da industrialização, ansiava por viajar até o futuro. Por isso, com o objetivo de levar os interessados ao ano 2000, foi inaugurada a empresa Viagens Temporais Murray. Claire Haggerty está entre aqueles que têm a oportunidade de viajar no tempo, e para ela o futuro trará uma história de amor. Entretanto, as viagens no tempo não se limitavam a experimentar o amanhã. Andrew Harrington pretendia viajar para o passado, de 1896 para 1888, a fim de salvar sua amada das garras de Jack, o Estripador. O próprio H. G. Wells enfrenta os perigos das viagens no tempo quando um misterioso viajante chega à sua época com a intenção de assassiná-lo e roubar-lhe a autoria de um romance, obrigando-o a uma desesperada fuga através dos séculos. Mas o que acontece quando alteramos o passado? Seria possível reescrever a História? Félix J. Palma tece uma fantasia histórica criativa e vibrante, que homenageia o nascimento da ficção científica e transporta o leitor à era vitoriana, oferecendo uma inesquecível viagem literária pelo tempo.

Minha Opinião:

O Mapa do Tempo é um desses livros inesquecíveis ou que pelo menos marcam bastante, pela sua construção, desenvolvimento, chegando a ter vários ápices, é um livro épico.
A começar pelo enredo que é muito bem amarrado e entremeado com vários fatos históricos, a ponto de você não saber se determinado fato faz parte da ficção criada pelo autor ou se realmente aconteceu.
Outra coisa a se ressaltar é a que eu vejo como a característica principal do romance; a inversão de papéis, onde os protagonistas durante o decorrer do livro, viram coadjuvantes e os coadjuvantes (ou talvez seja melhor dizer "O coadjuvante") se transformam em protagonistas.

O livro é dividido em três partes (primeira, segunda e terceira parte) sendo três histórias que são interligadas (ou seria a mesma história? fica a seu critério) por fatos históricos reais (ou não), por datas, lugares (todos se passam na Londres Vitoriana) e principalmente ligados por alguns personagens que estão presentes em todas, sendo o principal deles, o escritor H.G. Wells (autor do livro "A máquina do tempo"), ao qual personagem não consigo dar uma definição ou melhor, "encaixar" numa categoria, ele é o "personagem coringa" para mim, pois aparece como uma espécie de coadjuvante auxiliando os protagonistas nas duas primeiras partes e vai ganhando tanto destaque durante elas, que ganha sua própria história na terceira parte (ou talvez elas sejam uma preparação para ela).
Nunca me aconteceu isso lendo um livro, foi um fato inusitado não saber fazer essa definição, e creio que pode ter sido intencional por parte do autor.

Adorei O mapa do tempo, um dos melhores livros que li nos últimos tempos. Me emocionou bastante, me fez suspirar, refletir, aprendi muito com o pano de fundo histórico, excelente.
Super indicação.
Bjs
Continue lendo...

Resultado - Promoção Lua Negra



Olá,

Peço mil desculpas pelo sumiço e por não ter publicado ainda o resultado do sorteio Lua Negra, mas é que passei mais de um mês com o computador quebrado e ainda estou também com problemas com a minha internet, estou tentando resolver o mais rápido possível para poder voltar atualizar o blog sempre, enquanto isso deixei programadas algumas postagens.
Bem vamos ao resultado:

Fiz o sorteio usando o site random. org.
Relembrando que as inscrições repetidas foram excluídas e tiveram seus nomes retirados do sorteio.

Quem ganhou esse livro mara da queridíssima Laura Elias foi:




16 - Elvira Maria dos Santos (Vivi)

Parabéns Elvira!!!


Abaixo o print do sorteio:



Vou enviar um e-mail para a vencedora solicitando os dados para serem repassados à autora Laura Elias que irá enviar o livro autografado para ela logo.
Mais uma vez mil perdões pelo sumiço e se por ventura isso acontecer novamente (bate na madeira) saibam que é por causa da infeliz da minha internet rs. =(
Mil bjs. =**********
Continue lendo...