Fani na terra da Rainha - Fazendo meu filme 2 - Paula Pimenta




Sinopse:

Depois de conquistar milhares de leitores e leitoras, a nossa doce e querida Fani volta ainda mais divertida e encantadora. O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.

Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido…


Minha Opinião:

Como prometi num post anterior, vamos a resenha do segundo livro da série "Fazendo meu filme" da Paula Pimenta. ^^

"Fazendo meu filme 2 - Fani na terra da Rainha", continua nos mostrando o mundo da Fani, a protagonista da série. Só que nesse segundo livro, ela sofre uma virada drástica na sua vida, pois toda sua realidade muda ao embarcar num avião para outro país por causa do intercâmbio que vai fazer. Nesse período lá na Inglaterra, percebemos nitidamente o amadurecimento da Fani, é super marcante e evidente, vermos sua independência e sua auto-afirmação como um indivíduo que são cada dia maiores.
E com o crescimento da personagem principal nota-se uma leve mudança na abordagem, o livro está um pouco mais sério, mais maduro como a Fani, mas não menos encantador e delicado.

Fani cresce muito nesse livro, não só ela, como os outros personagens do seu universo e os outros novos que entram na sua vida sofrem transformações na personalidade, tanto pequenas quanto grandes.
Mesmo mudando, em sua essência, Fani continua a mesma. Doce, romântica, delicada, inteligente e se possível ainda mais cativante. Fazendo meu filme 2, veio para além de dar continuidade ao que já era bom, tornar tudo ainda mais emocionante e reafirmar o sucesso que essa série faz, através do carisma irrefutável da protagonista.

A história de amor continua, mas tem o tempero especial de um elemento novo: um triângulo amoroso. Que como todos os triângulos, causa bastante sofrimento nos envolvidos, mas que no final acaba bem, na medida do possível (ou não).
Confesso que faço parte da torcida do Leo. ;)

Para mim foi importante para a evolução da Fani, este intercâmbio, gostei muito como as coisas se desenvolveram e terminaram, e também gostei muito dessa temática, por ser um assunto que eu nunca vi num livro nacional para jovens e por abrir certas portas de possibilidades para o leitor (why not?) e maior dimensão de outros mundos e culturas.

Este ficará guardado com todo carinho na minha pequena coleção de livros. ^^
Adorei!
Agora é aguardar o próximo: Fazendo meu filme 3 que está previsto para ser lançado em Outubro. :-)

Enquanto isso, se você não conferiu, pode ler a minha resenha de Fazendo meu filme 1 - A estréia de Fani, clicando AQUI.
E também a Questiovista que eu fiz com a Paula Pimenta, clicando AQUI.
Bjs
Continue lendo...

Mais perto do céu - Rebecca Winters - (Maratona de Banca)



Sinopse:

De coração para coração.

Com toda a dedicação, Rachel Mardsen sempre tentou fazer o melhor pela filha, enfrentando todas as dificuldades de uma mãe solteira. Assim, quando o pai de Natalie reaparece depois de 12 anos, Rachel pode apenas recolher seus sentimentos e conviver com sua antiga paixão durante as férias da família nas montanhas suíças. Mas à medida que Rachel e Tris assumem os papéis de mãe e pai, mistérios do passado são desvendados, e uma segunda chance parece surgir...


Minha Opinião:

Segundo mês da Maratona de Banca e eu escolhi este livro para o tema 'Contemporâneo'.

Gostei bastante do livro. Gosto muito desse estilo Contemporâneo e também da temática desse livro que é 'Reencontro'.
Mais perto do céu é um livro daqueles fininhos que emocionam e valem super a pena.

Rachel Mardsen é uma mulher super independente, trabalhadora e mãe solteira, que sempre fez de tudo para esquecer a mágoa por ter sido rejeitada pelo pai da sua filha e tentar suprir a falta que uma figura paterna faz na vida da menina. Mas só que as coisas não são sempre como a gente quer e Rachel vai descobrir logo logo uma verdade que mesmo que ela não queira, vai mudar tudo na sua vida e na de todos os envolvidos, se para melhor ou pior, só o tempo e o final da estória dirão. rs

Tris Monbrisson é dono de uma fortuna incalculável e ex-amor de Rachel, só que ele não sabe disso ou melhor, ele não se lembra. Até que um dia o destino usando por intermédio seu sobrinho, mostra a Tris um pedaço do passado que ele nem desconfiava e muito menos as repercussões dele.
Não é fácil descobrir de uma hora para outra que ele tem uma filha de 11 anos, é um baita choque, mas superado esse primeiro momento, Tris quer reinvidicar seus direitos e sua presença na vida da filha, mas para que isso funcione bem, primeiro existem muitos detalhes a serem acertados e muitos pontos a serem esclarecidos para que finalmente todos possam ser felizes.

Ver os diferentes pontos de vistas dos personagens envolvidos na questão e como um mal-entendido gerado por um acontecimento do passado, consegue mudar tantos destinos é interessante.
É uma leitura tranquila, mas com momentos emocionantes e românticos (se bem que eu gostaria de mais, mas por ser meio pequeno e com outros conflitos, acho que no final das contas o lado romântico foi abordado na medida certa).
Achei o livro bem legal.
Para quem gosta do gênero (como eu) é uma ótima pedida. =)
Bjs
Continue lendo...

A estréia de Fani - Fazendo meu filme 1 - Paula Pimenta



Sinopse:

Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.


Minha Opinião:

Completamente viciante.
Nossa esse livro é muuuuito fofo! Aliás a série é toda muito fofa.
A começar pela capa que é linda ( parabéns para o criador), toda a estória é muito lindinha e os personagens são bem cativantes, principalmente a Fani a personagem principal que é extremamente carismática. Não tem como não se apaixonar pela estória de vida dessa menina e pelo seu jeitinho, que conquista e faz os leitores se identificarem com ela em algum momento da vida. Pode ser, tanto para os que são mais velhos, recordando a adolescência, quanto para aqueles que estão vivendo esta fase tão importante de descobrimentos e mudanças e se sentem refletidos nas páginas de "Fazendo meu filme".

Fani quer ser uma cineasta quando crescer pois é completamente apaixonada por filmes. Quer ser feliz e sonha em viver um grande amor como aqueles em que vê nos filmes.
É uma personagem aparentemente de caratér simples, mas conforme vemos com o avançar da estória, tem uma personalidade fascinante. Pois é tímida mas mostra uma força que ela própria ainda desconhece totalmente.
Ela é doce, meiga, inteligente e é muito bonito vermos o exemplo para a juventude que a Paula Pimenta passa através da Fani. É muito interessante vermos os conflitos, dramas e modificações na vida pelos quais ela atravessa e como ela lida com eles.
A descoberta do primeiro amor, a dinâmica das amizades, a relação com a família entre outros assuntos. É lindo vermos o processo de amadurecimento que ela começa a sofrer e que só tende a ficar mais evidente conforme o avançar do livro, da série e da idade da protagonista.

Os mais velhos podem pensar: "Ah legal. Mas é um livro para adolescentes, né?"
E eu respondo a vocês que não. Primeiro porque não sou adolescente já faz um certo tempo. rsrs =p
E segundo porque todos já foram e passaram por algumas das situações que são demonstradas no livro. Por isso não tem como não se identificar e relembrar com carinho.
Fazendo meu filme é um livro para todas as idades, pois o ser humano sempre está crescendo, aprendendo, errando, acertando, sofrendo, rindo e chorando. Independentemente da idade que se tenha.

Eu simplesmente amei de paixão!
É uma leitura super leve, divertida e emocionante.
Mega recomendo!
Me pegou de jeito.
Super parabéns Paula, FMF é lindo de viver! ^^
Não conseguia mais parar de ler. =D

Aguardem que logo logo tem resenha de Fazendo meu filme 2 com as minhas impressões e emoções sobre o livro. ;)
Bjs
Continue lendo...

Pobre não tem sorte - Leila Rego




Sinopse:

Toda garota do interior sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe, certo?
E se esse cara for lindo, rico, super fashion e divertido?
E se tal "casinha dos sonhos" for um mega apartamento no melhor bairro da cidade?
Uau! Mariana encontrou o cara perfeito e vai se casar com ele!
E nada de casinha! Isso é coisa de gente que pensa pequeno. Mariana vai ter o apartamento dos sonhos que já vem incluso no pacote: case com um homem rico e vá morar em grande estilo.
E quanto a filhos e ser feliz até que a morte os separe... Bem, ela ainda não pensou nesses detalhes. Afinal as prioridades vão para as coisas bem mais interessantes como, por exemplo, o vestido de noiva perfeito, o que o colunista vai dizer sobre o seu casamento no tablóide de domingo, o que as amigas e inimigas irão comentar, quem entrará na lista de convidados para sua despedida de solteira, etc.

Mas isso só dura até um dia em que Mariana... Bom, leiam o livro e descubram!


Minha Opinião:


Livro hilário.
Recebi da fofa da Leila Rego e AMEI!
Xonei na estória! *-*
O livro é divertidíssimo e em alguns momentos agente sem querer acaba se identificando com umas situações em que a Mariana, a protagonista, acaba se metendo. rs
É uma leitura tão gostosa, que flui tão bem, que quando você vê já acabou e fica com aquele gostinho de quero mais.

Mariana ou Mari para os íntimos (como ela própria faz questão de ressaltar), a princípio tem tudo para nos fazer antipatizar um pouquinho com ela ou pelo menos torcer o nariz para suas atitudes e para a visão que ela tem da vida, é fútil, fresca, mimada e quer ser algo que ela não é. Mas apesar de todos esses defeitos (ou talvez por causa deles, pois vemos que a Mari é humana por possuí-los e por isso aceitamos ela melhor), ela é uma personagem en-can-ta-do-ra.
Mari mete os pés pelas mãos, faz besteira, quando tenta consertar acaba piorando tudo, mas mesmo assim não perde o fascínio que exerce sobre o leitor. Justamente por errar, é que ela conquista.
Acredito que no mundo em que vivemos, as pessoas não querem mais ler, ver ou ouvir histórias de mocinhas e mocinhos certinhos e perfeitos. Eu me incluo nisso.
A "perfeição" é muito chata! Até porque não existe e por isso não condiz com a realidade.
As pessoas nos dias de hoje cada vez mais querem se identificar com os personagens nesse sentido de imperfeição, de realidade, de naturalidade, querem que os personagens das obras sejam o reflexo (pelo menos em matéria de personalidade) dos dias atuais.
Que sejam fortes, independentes, íntegros e ao mesmo tempo que errem, cometam deslizes e tenham defeitos como todo mundo, e para isso não precisam perder a bondade e o bom caratismo no coração, nem nos atos.

Pois é isso o que esse livro representa para mim.
Que não é preciso ser exemplo de virtude para ser herói ou heroína e sim que você descobrindo que está errada, faça o possível para acertar novamente e entrar com sua vida nos eixos.
O livro nos passa essa mensagem, cercado por uma aura divertida e leve que a meu ver, passa o recado de uma forma muito mais ágil, alegre, bem-humorada, rápida e eficaz.
Isso sem falar na veia romântica, de desentendimentos e ilusões que está sempre presente na trama, através do relacionamento da Mari com o Edu (que é TdB, mas tbm não é perfeitinho rsrs).

Gostei muito mesmo!
Estou curiosíssima pela continuação que paira no ar e soube que a Leila já está escrevendo! \o/
Leila, "Pobre não tem sorte" nos conquistou. Queremos muito a continuação das aventuras da Mari e torcemos que seja logo! ^^

That's all friends. ;)
See you!
Bjs

Atualização: você pode ler a minha resenha sobre Pobre não tem sorte 2 clicando aqui.
Continue lendo...

Promoção: Estrela Píer - Kamila Denlescki

Banner feito pela Vinha. Muito obrigada Vinha!



PROMOÇÃO ENCERRADA!!!!

Mais uma promoção sensacional!
Estou muito feliz!
O Canto de Meninas em parceria com a escritora Kamila Denlescki, vai premiar um sortudo com um exemplar autografado deste livro maravilhoso!
Para participar siga os passos abaixo (preste atenção que as regras mudaram, ok?) e boa sorte!


Regras:

1 - Residir no Brasil

2 - Ser seguidor do Canto de Meninas

3 - Preencher o formulário clicando aqui. (só preencha o formulário uma vez.)

4 - Quem twittar a frase a seguir ganha mais um número. Não importa quantas vezes twittar ou dar RT só tem direito a mais um número. Coloque o link direto no formulário, exemplo. Links de perfis serão desconsiderados.


#promocao Estrela Píer da Kamila @Denlescki no Canto de Meninas da @LadyRafaela. Participe! ~> http://bit.ly/alYnts


Ou seja, cada participante tem direito no total a dois números.

A promoção começa hoje dia 18/04 e é válida até às 11:59 do dia 30/04 e o resultado será divulgado dia 02/05.
O sorteio será realizado através do site random.org.
O vencedor será avisado por e-mail enviado por mim e terá três dias para respondê-lo caso contrário, será realizado outro sorteio.
O livro será enviado pela autora Kamila Denlescki, sem custo algum para o ganhador.

Para saber mais sobre o livro, você pode ler o que eu achei sobre ele AQUI.
É isso queridos leitores!
Novamente desejo boa sorte a todos!
Bjs
Continue lendo...

Novidade sobre o "Todas as estrelas do céu"

Olá!

Este post é super especial. Recebi o grande privilégio do meu amigo Enderson Rafael autor do livro "Todas as estrelas do céu" de revelar para vocês uma ótima notícia.

"Todas as estrelas do céu" será lançado e quem escreveu a orelha do livro foi a querida escritora Paula Pimenta, autora da série "Fazendo meu filme"!!!!

Sensacional, não?

O "Todas" já é ótimo e agora ficará muito mais lindo com esse toque mais que especial da Paula. Adorei saber, fiquei muito feliz!

Agora estou mais ansiosa ainda pelo lançamento!

Tenho certeza que será um sucesso!

Meus parabéns Ender! Você merece!

Bjs

Continue lendo...

Questiovista com Paula Pimenta




Dados pessoais básicos:


Nome: Paula

Idade: Estacionei nos 16! ;-)

Que dia é e que horas são quando está respondendo estas perguntas?

5 de abril de 2010 – 1:21 da madrugada.

Possui blog(s) e/ou site(s)? Quais?

Sim! Site: www.paulapimenta.com – E uma das partes dele é um blog.

Outros endereços na internet?

Twitter: http://twitter.com/paulapim

Formspring: http://www.formspring.me/paulapimenta

Site do meu livro: www.fazendomeufilme.com.br

Livros escritos:

Confissão (poemas), Fazendo meu filme 1 – A estreia de Fani, Fazendo meu filme 2 – Fani na terra da rainha.

Quem escreve geralmente lê bastante, então quais são seus escritores favoritos? E quais deles são referência para você e lhe influenciam de alguma maneira?

A Meg Cabot está no topo a uma larga margem de distância dos outros. Ela é minha maior influência, e tudo que ela escreve eu devoro e indico, ela realmente é incomparável. Gosto também da J.K. Rowling, Lisa Jewell, Jane Green e Sophie Kinsella. E pra citar uma nacional, eu adoro a Martha Medeiros. Todas elas me influenciaram, pois quando a gente gosta muito do estilo de um autor, a tendência é que a gente até inconscientemente aproxime o nosso jeito de escrever do dele.

O que está lendo no momento?

Estou lendo o livro novo da Sophie Kinsella – Twenties Girl. Estou adorando!

Recomende outros escritores nacionais:

Martha Medeiros, Fernanda França e Enderson Rafael.

Dicas para quem quer escrever um livro:

Em primeiro lugar, acho que é importante ler muito. Geralmente, quem gosta de ler e tem esse hábito, escreve bem. Devemos também escrever sobre o que gostamos, quando escrevemos com paixão, os leitores sentem isso. Escrever sobre o que realmente conhecemos é importante também. Ao escolher um tema, certifique-se que você domina o assunto, para não se perder no meio da história. Depois que o livro estiver pronto, é preciso muita paciência e força de vontade pra procurar uma editora. Acho que esses são os passos fundamentais para quem quer escrever e publicar um livro.


Sobre a série "Fazendo meu filme":








* Conte um pouco como surgiu a idéia da estória.


Acho que inicialmente eu peguei alguns acontecimentos da minha vida e comecei a colocar no papel, mas depois eles se transformaram em uma história própria, tomaram um rumo bem diferente da minha vida e viraram a vida da Fani...

* Quando surgiu a idéia você já sabia que ia ser um livro ou a princípio achou que teria outro formato, como de um conto por exemplo?

Eu sabia. Eu comecei já pensando que seria um romance, mas – sinceramente – eu achei que fosse ser apenas mais uma das várias histórias inacabadas que eu já tinha começado e largado... Ainda bem que eu me enganei!

*Quando começou a escrever os dois livros e quando terminou? (Datas)

Comecei a escrever “Fazendo meu filme 1” em novembro de 2004. Tive que interromper por uns meses, pois eu me mudei pra Londres (fui morar por um ano), e no começo eu não tinha nem computador lá. Terminei em outubro de 2005, em Londres mesmo. Ao todo acho que levei uns oito meses para escrevê-lo.

“Fazendo meu filme 2” eu escrevi no ano passado. Comecei do dia 1º de maio e terminei no dia 1º de agosto.

* Qual foi a reação da sua família, quando você disse que ia escrever um livro?

Na verdade eu não comuniquei antes... Eu mostrei logo uns cinco capítulos para a minha mãe e ela ficou louca pra ler mais. A partir daí eu comecei a mandar cada capítulo que escrevia por e-mail pra ela. O meu pai só ficou sabendo depois que eu cheguei de Londres e fui em busca de editoras, já com o livro prontinho.

* Por que "Fazendo meu filme"?

Foi a minha mãe que sugeriu esse nome. Na verdade, o título original era “O filme da minha vida”, mas o primeiro crítico que leu adorou o livro, porém fez apenas uma ressalva ao nome, ele falou que “O filme da minha vida” não mostrava (nas palavras dele) “a explosão de juventude que o meu livro continha” e – ao contrário - passava a impressão de ser um livro com uma protagonista velha, saudosa... Aí eu comecei a pensar em outros títulos, e então a minha mãe sugeriu “Fazendo meu filme”, pois englobava várias coisas: Além de ser uma gíria atual, ia bem de acordo com a Fani, que tem o sonho de ser cineasta e descobre que a vida dela é o melhor filme que ela poderia fazer. Eu mostrei os dois títulos para o pessoal da editora e eles preferiram “Fazendo meu filme”.

* Você pensou em outros nomes?

Tirando o primeiro (“O filme da minha vida”) e o que realmente ficou (“Fazendo meu filme”), não.

* O título veio primeiro ou surgiu no decorrer da trama?

O primeiro título apareceu quando eu já estava quase no final do livro.

* Na sua opinião, qual é o personagem mais cativante e o mais complexo da série? E por quê?

Acho que é a Fani mesmo, a protagonista. Ela é um tipo de garota que tem valores, personalidade forte e que, acima de tudo, respeita seus próprios princípios e vontades, sem vergonha ou medo do que poderiam vir a pensar sobre ela. Ela se difere das outras exatamente por valorizar bem mais seu próprio jeito do que o que está “na moda”, e dessa forma, ela acaba se destacando e se tornando uma garota especial, que conquista não só os outros personagens, mas também os leitores. Inclusive, vários leitores já me escreveram dizendo que perceberam o crescimento da Fani de um livro para o outro. É como se a gente estivesse mesmo acompanhando o amadurecimento dela.


Sobre música:


* Toda a série "Fazendo meu filme" tem a característica de ser bastante musical com trilha sonora e tudo. Você se considera uma pessoa musical daquelas que precisa ouvir música quase todos os dias?

Com certeza! Eu estudei música por toda a minha vida, dou aulas de violão há anos, e por isso acabo envolvida com música o dia inteiro. Mas mesmo que não fosse pela profissão, eu sou do tipo de pessoa que entra no carro e já vai ligando o rádio, sinto necessidade de preencher o ambiente com música. Até para escrever, eu preciso colocar um fundo musical para entrar no clima do livro.

* Sua seleção musical depende do seu estado de espírito naquele dia?

Sim. A música tem que combinar com o sentimento.

* Você escreve ouvindo música? Se SIM, o que você ouve?

Escrevo! Depende do que eu estou escrevendo e da inspiração que eu quero que a música me traga. Quando eu estava escrevendo “Fazendo meu filme 1” eu me cerquei de músicas que marcaram a minha própria adolescência, pra poder relembrar as emoções que eu sentia naquela época. E no livro 2, a primeira página começa exatamente com um CD. As músicas dele foram a trilha sonora que eu usei para me transportar para o mundo da Fani.

* Você acha que as músicas que você está ouvindo no momento, influenciam de alguma maneira na estória?

Acho que não chegam a influenciar, mas ajudam a criar o ambiente adequado para que as idéias fluam melhor.

* O que toca no seu MP3/4/5?

No meu iPod toca muita MPB, pop internacional, reggae, e até músicas infantis!

* Você poderia recomendar alguns cantores e bandas para a gente?

Recomendo as bandas mineiras No Voice e Manitu. Vocês podem ouvir as músicas delas nos sites: www.novoice.com.br e www.manitu.com.br Inclusive eu cito as duas nos livros.


Sobre o futuro:


*Já tem planos para algum outro livro da série mais para frente?

Estou escrevendo “Fazendo meu filme 3”. Depois que essa série acabar, já tenho idéia para outra parecida e também para um outro livro (que não vai ser série) com uma protagonista um pouco mais velha.

*Outros projetos literários?

Pretendo lançar um livro de crônicas no futuro. Por vários anos eu fui cronista de um site (Crônica do Dia) e tenho centenas de crônicas escritas. Pretendo transformá-las em livro assim que tiver uma chance.

* Você acha que a série Fazendo meu filme" será longa? Você tem planos para isso?

Não vai ser muito longa. Se “Fazendo meu filme 3” não for o último, será o penúltimo. Eu já tenho todo o final da história na cabeça e só se o terceiro ficar muito longo é que eu vou transformá-lo em dois livros, e dessa forma teremos “Fazendo meu filme 4”. Eu não sou muito fã de séries longas, acho que acaba perdendo o rumo, vira uma novelinha...

*Outro projetos futuros na internet ou fora dela?

Como eu disse no começo, eu amo música. Além de escritora, sou compositora. Tenho planos de gravar um CD assim que eu arrumar um tempinho para me dedicar a esse projeto...

* Qual seu grande sonho para o futuro?

Poder viver só das artes! Meu sonho é poder passar o dia só escrevendo, cantando e compondo, e poder viver bem dessa maneira... Ainda é um sonho, mas quem sabe um dia? :)



Muito obrigada Paula por aceitar participar e responder todas as perguntas.
Você é uma querida.
Amei suas respostas! ^^
Muito sucesso sempre!
1000 bjs

E a vocês caros leitores, muito obrigada pelas visitas e comentários!
E não percam a próxima Questiovista. =D
Bjs
Continue lendo...

Crepúsculo Vermelho - Laura Elias




Sinopse:

Megan é uma jovem de 17 anos subitamente envolvida em uma doce e sombria história de amor com Bill, o misterioso integrante de uma banda de rock. Ela só não sabia que Bill não é uma pessoa comum. Na verdade, ele pertence a um grupo de seres dotados de capacidades incomuns e gosto por sangue humano.

Quem se apaixonou pela série CREPÚSCULO não pode deixar de ler mais esta eletrizante obra da escritora Laura Elias, que transcende o tempo e o espaço para se tornar realidade nos dias de hoje.


Minha Opinião:

Crepúsculo vermelho é envolvente.
É um livro excelente que recebi da querida Laura Elias, que assim que comecei a ler grudei nele feito cola.
A princípio você pode pensar: "Ah não! Mais um livro sobre vampiros!", só que irá se surpreender. A trama é muito bem elaborada, com referências musicais excelentes e uma ótima pesquisa histórica sobre mitos e costumes.
O universo musical do livro é muito interessante e a parte sobrenatural é instigante. Me deixou curiosíssima para saber o que aconteceria a cada nova página.
O livro é ótimo, algumas passagens são de tirar o fôlego!

Bill Stone é um personagem fascinante. Sofreu muito no passado e tem a esperança de finalmente poder ser feliz!
Mas antes que isso aconteça, terá que passar por muitos obstáculos antes que consiga finalmente ser feliz com a mulher que ama. O primeiro deles é encontrá-la, o segundo é protegê-la, tanto de sua natureza e do seu lado sombrio (ambos do Bill), quanto dos inimigos que estão atrás deles e querem sua destruição. E ainda por cima, ter que enfrentar um rival!
Tudo isso em meio ao seus compromissos como rock star.
Será que o Bill irá conseguir?

Megan é uma adolescente americana de classe média, que até pouco tempo atrás tinha uma vida razoavelmente tranquila, com sua rotina de estudos e amigos.
Mas essa realidade começa a se modificar gradativamente, até que um dia, ela conhece um garoto que vai ter um papel importantíssimo num futuro próximo e junto com o Bill Stone, serão peças fundamentais na guerra que virá a acontecer.
Agora imagine o que tantas mudanças irão fazer na cabeça da Megan!
Acho até que ela é uma personagem bem madura, para aceitar essas mudanças tão bem.
Outras no lugar dela simplesmente não acreditariam ou tentariam não acreditar e se enganar.
Gostei muito da personagem!
O que me deixa curiosíssima para saber qual será a reação dela quando souber de tudo. Sinceramente acho que o Bill está subestimando a compreensão da Megan.
A personagem pode aparentemente ser frágil, mas é muito forte, justa e tem (mesmo que ela própria talvez não perceba) uma sabedoria e compreensão grandes para sua idade.

Crepúsculo vermelho é muito empolgante.
Estou louca de curiosidade pela continuação, "Estrela Negra", que virá em breve!
Aguardo ansiosamente.
Torço para que não demore muito!
Quero mais!
E quero um Bill Stone para mim! hehehe
=)
Bjs
Continue lendo...

Resultado - Promoção Amante Sombrio




Bem pessoal, finalmente chegou o grande dia! \o/
Vamos saber quem foi o (a) Sortudo (a) com "S" maiúsculo que faturou o livro Amante Sombrio da autora J. R. Ward, o primeiro livro sensacional da minha, da sua, da nossa amada e idolatrada salve, salve, série da Irmandade da Adaga Negra. *-*
Foram 81 participações válidas ao todo, incluindo nessa numeração os participantes que tiveram direito a mais um número, por terem feito a divulgação do banner nos seus respectivos blogs. Obedecendo as regras, só divulgações via banner nos blogs, valeram números extras.
O sorteio foi realizado pelo site Random.org

Sem mais delongas vamos ao resultado:



E a vencedora (sim é uma menina!) é:



68 - Carla Beatriz Kindermann


Parabéns Carla!!!!
Vou enviar um e-mail pedindo o endereço da ganhadora para enviar à editora Universo dos Livros e ela terá três dias para respondê-lo, senão será realizado um novo sorteio com os participantes restantes.
É isso aí gente. ^^
Até mais!
Bjs


Continue lendo...

Lista de participantes - Promoção Amante Sombrio

Como prometido abaixo vai o link para a lista de participantes da promoção Amante Sombrio.

Se você se inscreveu, clique na imagem abaixo para ver a lista e boa sorte!



Continue lendo...

Estrela Píer - Kamila Denlescki




Sinopse:

Lucia tem uma vida monótona e previsível até vencer o concurso mais cobiçado do momento.
Não apenas ganha uma viagem para Londres, como também um jantar com o ator inglês Richard Clevehouse.

O que era sorte, entretanto, muda de cor. Richard, o belo ator de olhar sombrio, guarda um segredo: a vida de Lucia corre perigo. E ele fará de tudo para protegê-la, mesmo que, em troca, tenha de sofrer muito mais do que espera.

Das certezas, apenas uma:
Não há para onde fugir!


Minha Opinião:

Surpreendente. Esta é a palavra que eu usaria para definir Estrela Píer.
Um livro que te leva junto com a Lucia Píer por uma aventura completamente envolvente e reveladora.
Recebi este livro da querida Kamila Denlescki e a tempos que não leio um livro que teve o efeito que EP causou em mim, essa curiosidade extrema e sem tamanho e essa fixação pela estória e até pelos detalhes que me fizeram não querer largar o livro de jeito nenhum.
Completamente viciante!
Sabe quando você ouve falar sobre um livro e se interessa por ele, mas imagina que seria legal mas não tanto? Pois é, foi isso que aconteceu comigo.
Eu sabia por ótimas críticas e elogios sobre o livro que ele sem dúvida era bom e achava que seria um romance muito bonito com talvez alguma aventura. Ledo engano. O livro é muito mais que isso, quando descobri os verdadeiros mistérios fiquei de queixo caído.
Jamais imaginei que tivesse tamanha reviravolta e ação. E tantos ingredientes inovadores, misturados com uma linguagem contemporânea e ao mesmo tempo com influências românticas clássicas.

Richard Clevehouse é a cereja do sundae de toda a trama. Ou talvez até ousaria dizer: a calda de chocolate do sorvete. (Como a Kamila também sou aficcionada por chocolate - que mulher não é?)
Bendito o momento em que ele foi inventado (o Richard) pela mente talentosa da Kamila!
Um personagem fascinante, complexo (\o/), sombrio e lindo. *suspiro*
Que por mais que tenha características e acreditem que ele possa ser o vilão, não existe a mínima possibilidade de isso vir a acontecer.
Erros? Defeitos? Quem não os têm? Estereótipos? Quem se importa? (eu pelo menos não)
O importante é se ressaltar sua natureza nobre e digna dos antigos mocinhos clássicos que infelizmente quase não existem mais.
Richard é tudo isso: uma mistura de Mr. Darcy, Clark Gable, James Dean e Robert Pattinson.
Alguém que ama sem limites e preza a felicidade da pessoa amada acima da própria, mesmo que a felicidade seja longe de quem se ama. (O significado verdadeiro do amor).
Em suma, é um verdadeiro Lord e mocinho até o último fio de cabelo.

Lucia Píer Eli é uma típica moça de classe média com uma vida bem pacata e um trabalho de bibliotecária numa escola. Nada de interessante acontece com ela, até que um dia ganha um concurso e sua vida vira de pernas para o ar quando conhece o famoso ator inglês Richard Clevehouse.
O encontro entre os dois altera não só a vida da Lucia mas muita coisa que ela acredita ser verdade e muitas concepções de mundo dela serão abaladas, além de finalmente descobrir o que é amar.
A Lucia é uma personagem muito interessante, à primeira vista pode parecer frágil e delicada, mas é muito forte, determinada, inteligente e tem um humor ótimo que me fez empatizar com ela de cara.
Lucia pode ser jovem mas tem a sabedoria e compreensão de alguém vivido. E um raciocínio lógico excelente que diverte e ao mesmo tempo intriga o leitor. Além de ser uma romântica assumida (assim como a pessoa que vos escreve).
Ela é bastante ansiosa mas amadurece muito (e isso é notável) com o decorrer da trama.
Acho que posso dizer que realmente ela e o Richard se completam. Ele sempre reservado, ela demonstrando seu afeto.

Estrela Píer é um livro de muitos contrastes, é jovial e ao mesmo tempo clássico, surreal e realista, romântico e totalmente intrigante.
Com certeza RECOMENDO!
E aguardo a continuação ansiosamente (que por sinal a Kamila já avisou que vai ter sim \o/).
Confesso que gostaria bastante do livro do Rob o amigo do Richard e também o da Lara com o Santiago. Ia ser uma maravilha! (sonhar não custa nada, não é?) *-*

Descobrir e ler estórias de autores nacionais novos e talentosos foi uma das melhores coisas que me aconteceram nos últimos tempos em matéria de leituras e a internet vem me proporcionando isso. Super demais! ^^
Até a próxima!
Bjs
Continue lendo...